Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

DENÚNCIA

Acusado de estupro, Prior já tinha sido afastado de atividades do InterFAU por assédio

Publicado em: 03/04/2020 18:02 | Atualizado em: 03/04/2020 18:50

Felipe Prior foi acusado por três mulheres de estupro e tentativa de estupro (Foto: Rede Globo/Reprodução )
Felipe Prior foi acusado por três mulheres de estupro e tentativa de estupro (Foto: Rede Globo/Reprodução )
O arquiteto Felipe Prior, 27 anos, último eliminado do Big Brother Brasil 20, virou alvo de denúncias por crimes sexuais após publicação de uma reportagem da revista Marie Claire nesta sexta-feira (3). A jornalista Natacha Cortêz teve acesso a um documento em que três mulheres acusam formalmente o ex-BBB de estupro e tentativa de estupro entre os anos de 2014 e 2018. As acusações foram formalizadas em março deste ano.

De acordo com a reportagem, duas das três mulheres acusam o arquiteto de estupro. O primeiro caso teria acontecido em agosto de 2014, quando a vítima, agora com 27 anos, teria aceitado uma carona de Felipe após uma festa num campus da USP que comemorava os jogos universitários das faculdades de Arquitetura e Urbanismo do estado de São Paulo, chamados de InterFAU. Segundo a Marie Claire, a denunciante conta que estava alcoolizada no momento em que o acusado teria parado o carro na rua, desligado o motor e a arrastado para o banco de trás, onde teria ocorrido o ato sexual forçado. 

O segundo estupro teria ocorrido em 2018, durante os jogos InterFAU, desta vez realizados no município de Itapetininga. A mulher, atualmente com 23 anos, teria mantido relações sexuais de maneira consensual com do acusado após ele lhe chamar "com muita insistência" para entrar na sua barraca  no camping dos jogos universitárias. No entanto,  depois que ele começou a agir com muita agressividade, a jovem pediu para parar com a relação, o que foi ignorado por Felipe, que teria desferido tapas no rosto e por todo o corpo da vítima. Duas testemunhas contam que ouviram a voz da vítima vinda da barraca ao lado. 

A tentativa de estupro também aconteceu nos jogos InterFAU de 2016. Segundo a vítima, atualmente com 24 anos, Felipe também teria se aproveitado do seu estado de embriaguez para manter as relação sexual. Ela conta que o acusado teria a persuadido para entrar em sua barraca. Após perceber que não havia preservativos, a jovem diz que negou-se a fazer sexo com ele, que tentou manter a relação à força, usando da força física. De acordo com a vítima, ela conseguiu fugir após empurrar Felipe e sair da barraca. 


InterFAU se manifesta
Em resposta à reportagem da Marie Clarie, a comissão-organizadora do InterFau se manifestou sobre as acusações contra o arquiteto Felipe Prior. Segundo o comunicado, Felipe estava banido das atividades do evento desde outubro 2018 devido a um denúncia de assédio, além de uma acusação de crime sexual.

"Felipe Antoniazzi Prior, ex-aluno da Universidade Presbiteriana Mackenzie, não poderia ingressar e tampouco participar de nenhuma de nossas atividades a partir de outubro de 2018. Devido ao recebimento de mais de uma denúncia acusando-o de assédio, além de uma acusação de crime sexual durante o Interfau de 2018, a Comissão Organizadora através dos deveres atribuídos à ela, visando garantir a segurança e o bem estar de todos no evento, se reuniu no dia 21 de outubro de 2018, onde foi deliberada a expulsão permamente de Felipe Prior das demais edições do InterFAU", diz um trecho da nota. 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Estados Unidos podem ser novo epicentro do vírus
Coronavírus em Pernambuco - resumo de 24/03/2020
Moda: aproveite o tempo em casa para desenvolver seu estilo pessoal
Chefe da ONU pede cessar-fogo imediato e global diante do avanço do coronavírus
Grupo Diario de Pernambuco