Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

ESPORTES

Tino Marcos perde salário de mais de R$ 100 mil e vira freelancer na Globo

Publicado em: 12/11/2019 21:50

Cerca de quatros meses depois de seu afastamento, Tino Marcos teve seu contrato modificado pela emissora (Foto: Reprodução)
Cerca de quatros meses depois de seu afastamento, Tino Marcos teve seu contrato modificado pela emissora (Foto: Reprodução)
Em julho, o repórter Tino Marcos, 57, anunciou que se afastaria de suas funções na Globo. Alegando cansaço, o jornalista afirmou que ficaria seis meses longe da televisão, pelos quais não receberia remuneração, retornando em janeiro de 2020.

Cerca de quatros meses depois de seu afastamento, Tino Marcos teve seu contrato modificado pela emissora e, segundo o colunista Léo Dias, do UOL, ele será um freelancer com algumas regalias e não mais contratado no regime CLT.

O jornalista esportivo receberá por reportagens, não fará plantão nem será obrigado a frequentar a Redação da Globo. Ainda segundo o colunista, o salário de Tino girava em torno de R$ 130 mil a R$ 150 mil, mensais. Apesar da mudança contratual, ele deve continuar a receber alguns benefícios, como planto de saúde.

Com sete coberturas de Copas do Mundo, Tino Marcos fez reportagens especiais para o Esporte Espetacular e foi editor-chefe do Globo Esporte.

Questionada, a Globo confirmou por meio de sua assessoria que o jornalista volta à emissora em janeiro, mas disse que não comenta sobre os contratos de seus colaboradores.

As alterações em contratos de funcionários na Globo têm sido recorrentes nos últimos meses e deve atingir outros profissionais da casa, como Marcos Uchôa, 61, que também participou de importantes coberturas, como a Guerra do Iraque, a Copa do Mundo de 2002 e a ida do brasileiro Marcos Pontes ao espaço.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Primeira Pessoa com Sam Nóbrega
O esforço de Guilherme e a rede de solidariedade que surgiu
Sobre Vidas: Natanael Ramos e Gil Sormany
Salão de Tóquio: Mitsubishi 2020
Grupo Diario de Pernambuco