Ex-presidente Livro confirma romance secreto entre John Kennedy e Audrey Hepburn

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 01/11/2019 21:41 Atualizado em: 01/11/2019 21:59

O autor também cita outros casos famosos de Kennedy, como o das atrizes Anita Ekberg, Marlene Dietrich e, claro, Marilyn Monroe (Foto: AFP)
O autor também cita outros casos famosos de Kennedy, como o das atrizes Anita Ekberg, Marlene Dietrich e, claro, Marilyn Monroe
Um suposto romance entre o presidente americano John Fitzgerald Kennedy (1917-1963) e a atriz Audrey Hepburn  (1929-1993) já era falado, mas o biográfo Christopher Andersen, 70, resolveu confirmar e contar mais. Em 1996, ele lançou o livro "Jack e Jackie: Retrato de um Casamento Americano", que, agora, foi reeditado e relançado. 

A obra de Christopher Andersen relata casos extraconjugais tanto de John quanto da então primeira dama, Jacqueline Kennedy e, nessa nova edição, dá mais detalhes de algumas dessas histórias. Um desses trechos inéditos foi divulgado pelo jornal britânico Daily Mail. 

"Lembro-me de Audrey Hepburn e como todo o escritório ficou impressionado quando ela entrou. Ela era graciosa como um cisne e carregava um guarda-chuva vermelho, muito longo e fino", lembra Mary Gallagher, então secretária do escritório de Kennedy.

Naquele momento em que ele conheceu a atriz, ele era um jovem senador e ela havia acabado de ganhar um Oscar pelo longa "A Princesa e o Plebeu" (1953) e estava rodando o longa "Sabrina" (1954). Segundo o livro, Hepburn era "extremamente inteligente, educada e muito engraçada e tinha uma risada contagiosa que podia ser vista na tela, mas também aquele lado sexy escondido que o público nunca viu", explica o autor.

Hepburn não apenas se tornou uma das amantes de Kennedy. Segundo a atriz Jean Simmons (1929-2010) eles tinham diversos encontros e que, certa vez, John "praticamente derrubou" a porta do quarto de hotel em que ela estava hospedada para fazer sexo com a atriz. 

Além de citar outros casos famosos de Kennedy, como o das atrizes Anita Ekberg, Marlene Dietrich e, claro, Marilyn Monroe, o autor relata que ele fez de tudo para tirar uma casquinha da bela italiana Sophia Loren, mas não obteve sucesso.  

Isso ocorreu no fim dos anos 50, quando ela tinha 24 anos e acava de aceitar o pedido de casamento do produtor Carlo Ponti. Por meio de um amigo senador, Kennedy tentou levá-la para jantar em sua residência em Georgetown, mas ela rejeitou o gesto. Então ele tentou convidá-la pessoalmente, mas ela não quis. "Ele não aceitou o não como resposta e continuou tentando", confessou o senador George Smathers anos depois.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas