TV Vítima de acidente com kart participa do Encontro: 'Quero ser médica'

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 28/10/2019 15:19 Atualizado em:

Foto: Globo/Reprodução
Foto: Globo/Reprodução
A pernambucana Débora Dantas, que perdeu todo o couro cabeludo em um acidente de kart há dois meses, participou do Encontro com Fátima Bernardes, na Rede Globo, nesta segunda-feira (28) para falar sobre superação. "Eu fiquei muito calma no momento [do acidente] e na recuperação, isso foi crucial para que eu sobrevivesse. Tentei respirar fundo e ajudar os médicos. Eu quero ser médica então tentei colaborar enquanto paciente para ficar boa logo", disse, durante o programa. A jovem de 19 anos revelou que prestará vestibular ainda neste ano para a graduação em medicina e que sonha em ser neurocirurgiã, mas lamentou ter interrompido os estudos após o acidente.

Débora teve o couro cabeludo arrancando quando andava de kart com o namorado em uma pista no estacionamento da rede de supermercados Walmart, na Zona Sul de Recife. Desde então, a auxiliar de educação passou por inúmeras cirurgias. "Corri de um lado para o outro. Não consegui. Um senhor que estava disputando a corrida com a gente disse para gente socorrê-la porque o socorro iria demorar. Tirei o cabelo que estava preso no motor , coloquei numa sacola e fomos para o Hospital da Restauração. Ela foi o caminho todo me tranquilizando, dizendo para eu ter calmo e não desmaiar: 'Se você desmaiar, posso morrer aqui. Fique calmo'. Foram 20/30 minutos até o hospital e ela consciente. Ao chegar, coloquei ela na maca e desmaiei", contou.

"Eu sempre prezei pela minha educação. Já passei fome para pagar curso e ter a melhor educação possível. Não importa se eu teria que comer só água e pipoca durante um mês, dormir com fome, porque eu sabia que era a educação que me faria ser uma pessoa diferente", disse. "Eu tive que amadurecer muito rápido, fiquei sozinha a partir dos 16 anos quando minha avó faleceu. Tive que começar a improvisar, procurar emprego, trabalhei como entregadora e panfletagem", contou, depois que Fátima Bernardes elogiou sua maturidade.

Após o acidente, enquanto estava em recuperação, o maior medo de Débora era sofrer sequelas como a perda da visão ou das atividades motoras. "Se alguma coisa é inevitável, por exemplo meu couro cabeludo não vai mais crescer, então porque eu vou sofrer com isso? Minha maior preocupação era minha saúde me impedisse de realizar meu sonho de ser neurocirurgiã", completou.

Relembre o acidente
O acidente aconteceu durante uma corrida de kart, no dia 11 de agosto. Os cabelos de Débora foram puxados pelo motor do veículo, provocando o escalpelamento. Ela foi socorrida para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, no Centro da capital, onde foi reimplantado 80% da área desde as sobrancelhas até a nuca.

Após o procedimento no HR, a paciente apresentou microtrombos na região afetada, provocados por coágulos nas veias. Somente sete dias depois ela foi transferida para o Hospital especializado em microcirurgia em um avião particular contratado pela rede varejista Walmart. Ao chegar em São Paulo, os médicos constataram que houve perda do reimplante realizado no HR por causa de uma trombose.

Ela recebeu alta do Hospital Especializado de Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, no dia 11 de outubro. A próxima etapa do tratamento da jovem será estética e deve começar no próximo ano.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas