literatura Escritora pernambucana une psicologia e arte em livro de poesia

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/10/2019 11:43 Atualizado em: 03/10/2019 12:24

Foto: Leandro de Santana/Esp. DP
Foto: Leandro de Santana/Esp. DP
Unindo a experiência na educação superior com o gosto pela escrita, a psicóloga pernambucana Raiza Figuerêdo construiu os versos do seu primeiro livro, O coletor, editado pela Confraria do Vento, que será lançado hoje, às 19h, na Casa do Derby. No próximo sábado, às 15h, o livro também será apresentado na Bienal do Livro de Pernambuco. Os poemas abordam o processo de criação a partir de reflexões sobre a imaginação, o tempo, o cotidiano e a memória,e a relação com o eu. 

"Também resolvi me aprofundar nas inquietações sobre os tempos velozes que estamos vivendo, e a forma como afetam nosso dia a dia e como a poesia presente no cotidiano, que muitas vezes passa despercebida, pode levar ao encontro com nós mesmos, desafiando as urgências e a pressa, marcas da sociedade atual”, explica a psicóloga Raíza.

O coletor foi escrito no mesmo período em que a autora realizava seu doutorado na Universidade Federal de Pernambuco, conciliando estudos, aulas e pesquisas na área de psicologia da arte. “Eu sou aquela que escreve poesia, mas também há um impulso de cronista em mim. Habitam em mim muitos eus: escritora, professora, cientista, psicóloga e quiçá mais alguns que pretendo desenvolver ainda. Eu preciso das palavras para estar no mundo”, afirma.

Para ela, o maior desafio é relacionar a ciência com a arte, tradicionalmente vistos de forma isolada. “Gosto de explicar a partir do verbo ‘transitar’ que traz a ideia de fluidez e movimento, mas sem perder os contornos e as características essenciais. Os campos são distintos, mas há possibilidade de diálogo. É nisso que acredito”, reflete.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas