Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

Música

Dadá Boladão, do brega-funk recifense, entra para gravadora da KondZilla

Publicado em: 24/10/2019 13:05 | Atualizado em: 24/10/2019 20:28

Foto: KondZilla Records/Divulgação

Protagonizando um episódio histórico para o brega-funk, o pernambucano Dadá Boladão assinou contrato com a gravadora KondZilla Records, que pertence à produtora de mesmo nome, dona de um dos maiores canais do mundo no YouTube (52 milhões de inscritos e 26 bilhões de visualizações). Assim, ele se torna primeiro representante do gênero recifense a integrar o time da empresa, que é especializada em música eletrônica de periferias brasileiras. A decisão de Konrad Dantas (proprietário da KondZilla) foi divulgada nesta quarta-feira (24), depois que a canção Surtada, de Dadá em parceria com Tati Zaqui e Oik, atingiu o primeiro lugar da lista As 50 Mais Ouvidas do Brasil no Spotify - responsável por elencar as faixas com maior número de reprodução no país.

“Só Deus sabe o quanto lutei por esse momento”, disse Dadá, em publicação em rede social. “Passa um filme na cabeça de toda a minha trajetória, com tantos obstáculos vencidos. O que me deixa mais feliz é saber de pessoas que gostam de mim e do meu trabalho. Agradeço aos meus familiares nesse convívio diário, nunca me deixaram desistir. Aos meus fãs por esse combustível a mais de estarem sempre me motivando, meu empresário Igor Play, um cara que dispensa comentários e que sempre abraçou minhas idéias. Não esquecendo da minha banda, que sonha comigo até hoje”.

Nas redes, a conquista de Dadá foi celebrada por muitos nomes do brega pernambucano. “Lembra que, em 2016 ou foi em 2017, dizíamos que o brega-funk ia para o Brasil. Olha aí mano, carrega essa bandeira!”, disse Lipinho Dantas. “Buscar revolução se divertindo no caminho”, escreveu Nedved. “Quando Deus tem um plano na vida de uma pessoa é assim”, disse MC Abalo. Nomes nacionais como Solange Almeida e Sabrina Sato também parabenizaram o MC.

Foto: KondZilla Records/Divulgação
Atualmente com 26 anos, Alef Pereira (nome de batismo) começou a carreira aos 18. No início, integrava a dupla Tocha e Dadá, encerrando parceria por divergências profissionais. Centrou fogo na carreira solo e despontou o sucesso Revoltada, regravada em um dueto de Solange Almeida e Ivete Sangalo. “Foi um momento muito importante para minha carreira. Consegui ver minha música no Domingão do Faustão, mesmo que não fosse apresentada por mim”. Essa visibilidade proporcionada pelo dueto rendeu um contrato com a Sony Music.

Para o MC, a chegada do brega-funk em contextos nacionais também passa por uma profissionalização do próprio gênero. “A cena mudou muito de 2010, início do brega-funk, para cá. A cada ano, o movimento está se tornando mais profissional nas gravações de músicas, clipes e shows. Com isso, conseguimos romper barreiras. Hoje vemos artistas nacionais cantando, fazendo as coreografias”, avalia o MC, em entrevista ao Diario no começo de 2019. Ele realiza cerca 20 shows por mês, revezando o Recife com outras capitais do Nordeste.

CONHEÇA A KONDIZLLA
A produtora KondZilla surgiu no auge do funk ostentação. O diretor audiovisual Konrad Cunha Dantas iniciou seu trabalho em 2011, especializando-se em videoclipes desse gênero e introduzindo algumas características que se tornaram sua assinatura: utilização de equipamentos profissionais para filmagem e edição,locações de mansões e outros bens do consumo de luxo, a exemplo de carros, motocicletas e jóias, evocando o “Bling 21”, referência estética do universo do hip hop internacional.

Foto: KondZilla Records/Divulgação

Mais tarde, a empresa opta por expandir negócios e se também uma produtora de artistas nos moldes mercadológicos das gravadoras de música, gerenciando carreiras de nomes como Kevinho, MC Kekel, MC Guimê e Tati Zaqui. Atualmente, também tem artistas como Kevin O Chris e Jottapê.

A KondZilla já produziu clipes para outros nomes brega-funk pernambucano. MC Loma e as Gêmeas Lacração foram pioneiras com Envolvimento (252 milhões de visualizações), em fevereiro de 2018. Dadá Boladão foi o segundo, com De Ladin (18 milhões), seguido por MC Bruninho, com Você me conquistou (96 milhões) e MC Elvis (Traidorazinha, 2 milhões). Em junho, foi a vez de Shevchenko e Elloco, com Ninguém fica parado (5 milhões).

Assista ao clipe de Surtada:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Primeira Pessoa com Sam Nóbrega
O esforço de Guilherme e a rede de solidariedade que surgiu
Sobre Vidas: Natanael Ramos e Gil Sormany
Salão de Tóquio: Mitsubishi 2020
Grupo Diario de Pernambuco