Música Depois de fazer sucesso com singles, Rosa Neon lança primeiro álbum

Por: Pedro Galvão - Estado de Minas

Publicado em: 05/09/2019 09:15 Atualizado em:

Rosa Neon traz 10 faixas, sendo duas inéditas, além de oito singles. Foto: Reprodução/Youtube
Rosa Neon traz 10 faixas, sendo duas inéditas, além de oito singles. Foto: Reprodução/Youtube

Em apenas 10 meses, foram oito singles, vários shows, incluindo turnê em Portugal e na Alemanha, milhares de likes, compartilhamentos e visualizações. Se o que faltava para consolidar o sucesso meteórico do grupo Rosa Neon era um álbum, ele será lançado nesta quinta-feira (5), nas plataformas digitais, e no próximo mês, em vinil. Em novembro a banda vem ao Recife pela primeira vez, como parte da programação do festival No Ar Coquetel Molotov.
 
Rosa Neon traz 10 faixas, sendo duas inéditas, além de oito singles, previamente lançados e responsáveis por projetar a união de Mariana Cavanellas, Marina Sena, Marcelo Tofani e Luiz Gabriel Lopes à principal prateleira de novidades do pop nacional em 2019. Com um clipe mensal divulgado desde novembro, o público se afeiçoou e até se apaixonou pela batida rebolante acompanhada de letras sobre calor, verão, sedução e relacionamentos amorosos igualmente aquecidos.
 
Lançamento virtual independente, o disco traz os hits Ombrim, Vai devagar e Fala lá pra ela, além das já lançadas Estrela do mar, Brilho do leão, Pirraça, Embalagem e Picolé. As novidades são Cê não tem dó de mim, a única acústica, que ganhará clipe nesta quinta-feira, e Rosa Neon. Ao comentar essa faixa, Marcelo Tofani diz: “Foi ela que fez a gente cantar juntos pela primeira vez e se apaixonar”.
 
Os quatro integrantes, que mantinham carreiras paralelas, juntaram-se no ano passado, “com bagagens particulares e a vontade de falar sobre a mesma coisa”, destaca Mariana Cavanellas. De acordo com a cantora, “tudo foi lapidado com o máximo de cuidado. Junto, o grupo passa esse clima de leveza e de Brasil em suas músicas”. Apesar de ter se formado em Minas Gerais, o repertório fala sobre praia, mar e calor, mesclando ritmos contemporâneos de outras regiões do Brasil.
 
Marcelo Tofani explica que Rosa Neon não pertence a um só lugar. “Estamos sempre viajando, então funcionamos em temporada. Ombrim é uma canção que a Marina Sena fez em Taiobeiras (Norte de Minas), onde ela nasceu. Depois, gravamos em São Paulo, fizemos o clipe no Rio e masterizamos em Miami”, diz ele.
 
“Não existe um porto seguro para o Rosa. A gente é mineiro, com muito orgulho, mas nossa música não é, necessariamente, um compromisso em ser regional, embora mostre que mineiro também pode fazer música pop universal”, afirma Tofani. O álbum vem sendo criado desde que os clipes começaram a ser divulgados. “Apesar de termos lançado uma por uma, as faixas fazem muito sentido enquanto álbum completo. Surgiu a chance de lançar em vinil, então montamos com duas inéditas”, diz o vocalista. O disco sairá pelo selo Vinyl Land.
 
No entanto, Tofani deixa claro que a proposta musical não se separa dos coloridíssimos e ensolarados videoclipes. “Somos quatro integrantes, mas há uma equipe de pelo menos 10 pessoas, envolvendo produção musical e audiovisual. Elas são a chave do Rosa. Desde o início, metemos banca de não ser apenas uma banda, mas um coletivo audiovisual. Todas as nossas músicas têm muito a ver com clipe. Não faria sentido lançar todas elas e os vídeos só depois. Hoje em dia, são muitas informações e as pessoas querem coisa nova todos os dias”, argumenta Tofani, destacando o trabalho de Vito Soares e Belle de Melo, responsáveis pela direção dos clipes.
 
A capa faz clara referência ao álbum Doces Bárbaros (1976), que reuniu Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia. “Queríamos enaltecer Doces Bárbaros como referência direta, mas com estética fotográfica diferente, pensando na questão do tempo”, aponta Mariana Cavanellas ao comentar a imagem estampada na capa.

 
 
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas