Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

ópera

Teatro Santa Isabel recebe festival e encenação da primeira ópera pernambucana

Publicado em: 09/08/2019 09:11 | Atualizado em: 09/08/2019 09:34

Leonor é tida como a primeira ópera pernambucana. Foto: Peu Ricardo/Divulgação.
O Teatro de Santa Isabel, com suas estruturas centenárias, ecoa emoções, risos e histórias. Já recebeu em seu palco concertos, balés e peças das mais diversas. Um dos corações das artes do estado, no auge de seus 169 anos, não para de criar e assim monta seu 1º Festival de Ópera de Pernambuco, que começa hoje. A ópera de estreia é Leonor, de Euclides Fonseca, hoje e amanhã, às 20h, e domingo, às 18h. Pagliacci, de Ruggero Leoncavallo, será apresentada nos dias 15, 16 e 17. Já Carmen, de Georges Bizet, ocorrerá nos dias 22, 23 e 24. Os ingressos custam R$ 50 e R$ 25 (meia).
 
O primeiro festival não poderia começar sem um dos expoentes da arte no estado: a obra Leonor, tida como a primeira ópera pernambucana. Ambientada na Ilha de Itamaracá, na época da ocupação holandesa, foi criada por Euclides Fonseca e encenada pela primeira vez em 1883. Leonor conta a história de amor entre uma mulher rica e um rapaz humilde. Após ele pedir a mão dela em casamento, o pai da moça intervém na relação devido à situação econômica do pretendente. Para conquistar glória e riquezas, o jovem parte desesperado em uma guerra contra os holandeses. 
 
“É motivo de orgulho abrir o nosso 1º Festival de Ópera de Pernambuco com a primeira ópera pernambucana de que se tem registro. Em seguida, apresentaremos duas grandes óperas do repertório internacional, demonstrando todo o potencial dos cantores e dos demais profissionais de ópera que temos em nosso estado”, diz o maestro Wendell Kettle, diretor artístico-musical e regente da Sinfonieta UFPE, da Academia de Ópera e Repertório (AOR) e um dos idealizadores do festival. 
 
À frente do projeto, junto com o maestro, está a produtora Jéssica Soares, da Gárgula Produções. Para ela, o festival marca uma retomada das encenações de ópera na cidade.“Esse festival é também um momento histórico para Pernambuco, nunca houve isso aqui. O Teatro de Santa Isabel foi feito para receber óperas e é isso que queremos resgatar. É um trabalho muito intenso de coordenar tudo isso, são muitos figurinos, cenários, partituras. Todo um universo que, semanalmente, temos que montar.”
 
SERVIÇO
1º Festival de Ópera do Recife
Onde: Teatro de Santa Isabel (Santo Antônio)
Quando:
Leonor: 09 e 10 de agosto, às 20h, 11 de agosto, às 18h
Pagliacci: 15 e 16 de agosto, às 20h, 17 de agosto, às 18h
Carmen: 22, 23 e 24 de agosto, às 19h
Quanto: R$ 50 e R$ 25 (meia) 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Primeira Pessoa com Sam Nóbrega
O esforço de Guilherme e a rede de solidariedade que surgiu
Sobre Vidas: Natanael Ramos e Gil Sormany
Salão de Tóquio: Mitsubishi 2020
Grupo Diario de Pernambuco