Música Super Oxe Gang: artistas se reúnem para propagar o trap do Recife

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 08/08/2019 14:55 Atualizado em: 08/08/2019 21:04

Clipe tem cenas gravadas na Ponte da Boa Vista. Foto: Pedro Leão/Divulgação
Clipe tem cenas gravadas na Ponte da Boa Vista. Foto: Pedro Leão/Divulgação

O trap, vertente do hip hop marcada pelo extenso uso de sintetizadores e melódicas mais desalinhadas, tem crescido no Recife desde 2016. Com intuito de movimentar essa cena e ganhar maior projeção em outros estados do país, dez trappers pernambucanos se reuniram na faixa Super Oxe Gang. A música é o primeiro lançamento do projeto 150bpm trapseries, idealizado por T-Bat, integrante da produtora independente RAPensantes.

Marck S.A. (Marcone Souza), T-Bat (Thiago Batista), Suavinho (Tadeu Paiva), D3 (Daniel Tríade), TTK (Arthur Hentz), Kaeli (Karla de Medeiros), Nexo Anexo (Gabriel Marques), Vizzy Mane (Vinicius Guimarães) e Rafazzy (Rafel Dias) gravaram um clipe no Centro da capital pernambucana, tendo como locação a fachada do Cinema São Luiz e a Ponte da Boa Vista. Nas rimas, abordam temáticas comuns ao gênero, com o diferencial de ressaltar a cidade de origem do grupo. “A minha gang toda / Ela fala oxe”, diz um trecho de Suavinho. O modelo do projeto tem inspiração (inclusive no título) no Super Disgraça Gang, idealizado por trappers cariocas e paulistas.

"O projeto 150 bpm é inspirado no 150 bpm do funk, que revolucionou esse gênero musical mesmo com a crítica de vários produtores. Quero levar essa ideia de renovação para o trap, unindo a cena de Pernambuco e mostrando a qualidade desses artistas", diz T-Bat, que ficou responsável pela mixagem, masterização e beats. Para selecionar os participantes, ele contou com auxílio de D3 e Suavinho. O grupo inclui nomes que estão em alta no circuito do trap no Recife, como NexoAnexo, mas o principal critério foi a “qualidade", de acordo com T-Bat.

Foto: Pedro Leão/Divulgação
Foto: Pedro Leão/Divulgação
"O trap tem crescido desde a metade de 2016. De lá para cá, vemos muita gente aposta nesse gênero, até mesmo os que saíram do rap de mensagem, com batidas mais clássicas e menos festivas", diz D3, que recentemente lançou o álbum Feeling insufficient forever

Mais duas faixas do 150bpm trapseries serão lançadas em breve. Os temas e nomes dos MCs já estão sendo organizados". "Estamos tocando isso para frente ao mesmo tempo em que tudo está evoluindo muito rápido. A galera está percebendo que o trap é um trabalho. É preciso organização, planejamento e marketing. A maioria dos artistas do trap são independentes, então precisamos fazer esse tipo de estratégia para alavancarmos nossas marcas", finaliza T-Bat.

Assista ao clipe Super Oxe Gang:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas