Cinema Pernambucano Bacurau vence Melhor Filme do 23º Festival de Cinema de Lima

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 18/08/2019 15:22 Atualizado em: 18/08/2019 19:28

O alemão Udo Kier interpreta um dos vilões da trama. Foto: Vitrine Filmes/Divulgação
O alemão Udo Kier interpreta um dos vilões da trama. Foto: Vitrine Filmes/Divulgação

O filme Bacurau, dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, segue colecionando prêmios pelo mundo. Na noite deste sábado (17), o longa-metragem venceu as categorias de Melhor Filme e Melhor Direção no 23º Festival de Cinema de Lima, na capital do Peru. A obra se destacou por sua encenação ambiciosa e enigmática, disseram os organizadores do evento.

Bacurau é ambientado em uma cidade fictícia no Oeste de Pernambuco. Uma série de eventos estranhos que ocorrem nesse pequeno vilarejo do interior levam seus habitantes a se unirem para enfrentar para uma forte ameaça externa. O longa é categorizado como um "western" com componentes de realismo mágico e de ficção científica.

Em maio, a produção pernambucana recebeu o Prêmio do Júri no Festival de Cannes, na França. Também venceu o prêmio de Melhor Filme no 37° Festival de Cinema de Munique (Filmfest München), na principal Mostra, a CineMasters Competition.

Neste sábado (17), sete cinemas do Grande Recife anteciparam a pré-estreia do filme. Foram realizadas sessões nos shoppings RioMar, Guararapes, Patteo Olinda, Rosa e Silva, Tacaruna e Recife, além da Fundação Joaquim Nabuco, no Derby.

Os recifenses também aguardam para assistir o longa no dia 24 deste mês no Cinema São Luiz, em duas sessões especiais com direito à presença dos diretores e da equipe técnica. As vendas dos ingressos iniciaram na manhã da última terça (13) e os bilhetes para a primeira sessão esgotaram em menos de duas horas. A estreia oficial é no dia 29 de agosto.

MAIS CATEGORIAS DO FESTIVAL DE CINEMA DE LIMA
O prêmio de melhor atriz foi para a atriz mexicana Ilse Salas, do filme Las niñas bien, e o de melhor ator ficou com o peruano Rodrigo Palacios, por La Bronca. Na categoria de melhor documentário, o ganhador foi o colombiano La Paz, de Tomás Pinzón Lucerna. Na cerimônia de premiação, o grupo peruano Chaski foi homenageado por seu 25º aniversário. O festival peruano foi realizado entre 9 e 17 de agosto e teve 400 filmes e documentários em cartaz.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas