chegada Nasce Caetano, primeiro filho da ex-nadadora Joanna Maranhão

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 10/08/2019 15:31 Atualizado em: 10/08/2019 15:43

Andrea Leal
Andrea Leal
A ex-nadadora pernambucana Joanna Maranhão anunciou a chegada do seu primeiro filho, Caetano, com o marido, o ex-judoca Luciano Corrêa. Em sua conta no Instagram, a atleta contou que entrou em trabalho de parto por volta das 4h e, somente às 21h38, encontrou seu bebê pela primeira vez.

Caetano veio ao mundo com 3,8kg e 51 cm, através dos seus perfis nas redes sociais a ex-nadadora comemorou a chegada do pequeno "09/08/2019 dia do renascimento meu e de teu pai", escreveu Joanna. 

Nas redes sociais, Luciano Corrêa também celebrou o nascimento "Dia mais emocionante de nossas vidas. Bem-vindo ao mundo, meu filho. Não dá pra colocar em palavras o dia de hoje, o tamanho de nosso amor por você. Viva Caetaninho! Obrigado papai do céu pela medalha mais importante da nossa história.", postou. 

Na manhã deste sábado (10), a fotógrafa Andrea Leal divulgou novas fotos do momento do parto. 
Andrea Leal
Andrea Leal
 
Curiosamente, a criança, que nasceu numa maternidade do Recife, veio ao mundo pouco antes de os nadadores brasileiros entrarem na água para competir nos Jogos Pan-Americanos 2019, no Peru. 

Os ex-atletas se casaram em 2016, logo após as Olimpíadas do Rio de Janeiro, o casal começou a se relacionar desde 2010. 
Andrea Leal
Andrea Leal
Caetano é considerado um bebê arco-íris, nome dado aos filhos que nascem após a mãe sofrer um aborto, o fato ocorreu com Joanna em abril de 2018. O episódio a influenciou a tomar sua decisão de encerrar a carreira de nadadora: "Eu sempre fui muito passional no que diz respeito à minha carreira e, sem programar, eu acabei engravidando, em abril. Quando você vê aquele resultado você automaticamente se torna mãe. Eu projetei toda a minha vida, eu teria meu filho em janeiro para depois decidir se eu voltaria a competir ou não. Só que depois de sete, oito semanas eu perdi o bebê. Todo esse processo e o quanto eu me transformei nesse período em que eu estava gerando um filho, me fizeram entender que tinha outras coisas na minha vida que faziam o meu coração bater mais forte e isso era a infância, a relação com a minha própria, com a das pessoas que passaram pela mesma situação que eu, que eu troco experiências todos os dias, as crianças do meu projeto e esse filho que não veio pro meu ventre, mas que me transformou e me fez entender que eu não tinha mais como subir num bloco e nadar rápido como a coisa mais importante da minha vida.", contou em entrevista ao Blog João Alberto.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas