70 Anos Fundaj celebra 70 anos com solenidade e exposição sobre Joaquim Nabuco

Por: André Santa Rosa - Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/08/2019 08:50 Atualizado em:

A exposição inclui um diário pessoal de Nabuco datado em 1888, ano da abolição da escravatura no Brasil. Foto: Divulgação/Fundaj
A exposição inclui um diário pessoal de Nabuco datado em 1888, ano da abolição da escravatura no Brasil. Foto: Divulgação/Fundaj
A Fundação Joaquim Nabuco foi criada em 1949, idealizada por Gilberto Freyre, no ano do centenário do político abolicionista. Em 2019, são completados os 70 anos da instituição, reduto de salvaguarda da pesquisa, cultura e memória de Pernambuco. Nessa segunda (19), será realizada uma solenidade, às 18h, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Em seguida, será lançada a exposição Nabuco de volta pra casa, montada no hall da biblioteca, na entrada do Anexo II da Alepe. 

“Homenagear Joaquim Nabuco, patrono da Fundaj e da Assembleia, no ano em que nossa casa comemora sete décadas e o abolicionista 170 anos, é celebrar a educação. E sem esse norte, o da educação, a sociedade não avançará. O conhecimento é a abolição deste século”, ressalta o presidente da Fundaj, Antônio Campos. Em 1887, Joaquim Nabuco foi eleito deputado pelo estado de Pernambuco. A exposição traz o abolicionista de volta à casa, com parte do acervo pessoal e inédito ao público, incluindo um diário pessoal de Nabuco datado em 1888, ano da abolição da escravatura no Brasil.

Albertina Malta, coordenadora de Documentação e Pesquisa da Fundaj, explica que a mostra terá tanto uma linha do tempo da vida de Nabuco, como fragmentos de pensamentos e ideias do político. “Na exposição, teremos painéis, linha do tempo de Joaquim Nabuco em pequenos textos e fotografias. Também haverá outro bloco com pensamentos soltos de Nabuco ao longo de sua trajetória, além de vitrines com correspondências, cartões-postais, diários e manuscritos inéditos ao público.” 

Neste ano, a Fundaj recebeu mais de 5,6 mil itens, entre fotos, livros e cartas, boa parte de cunho pessoal, entre eles álbuns de família e certidões. O Arquivo Privado Joaquim Nabuco é uma das coleções mais importantes da Fundação. Há 11 anos, foi reconhecido como “Memória do Mundo Unesco-Brasil 2008”. A ideia do reconhecimento é de preservar e dar acesso público a documentos, com a finalidade de manter preservados objetos significativos para a memória coletiva da humanidade. 

A Fundaj administra equipamentos como os cinemas Museu e Derby, o Museu do Homem do Nordeste, o Cineteatro José Carlos Cavalcanti Borges, entre outros. Além disso, a Fundação tem documentações e pesquisas nas áreas das ciências sociais, incluindo cursos de pós-graduação
 
SERVIÇO 
Exposição Nabuco de volta pra casa 
Quando: Segunda (19), às 18h
Onde: Assembleia Lesgislativa (Rua da União, 397, Boa Vista)
Quanto: Gratuito 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas