CONCERTO Conservatório Pernambucano de Música celebra 89 anos em concerto gratuito no Santa Isabel

Por: André Santa Rosa - Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/08/2019 08:43 Atualizado em:

 O concerto especial mistura canções da MPB com clássicos eruditos. Foto:Thiago Farias Neves/Divulgação
O concerto especial mistura canções da MPB com clássicos eruditos. Foto:Thiago Farias Neves/Divulgação
O Conservatório Pernambucano de Música celebra 89 anos, como uma instituição de excelência na erudição e no estudo da música popular. Essa quarta-feira (07), às 20h, no Teatro de Santa Isabel, no Centro do Recife, o CPM faz um concerto especial que mistura canções da MPB com clássicos eruditos, e será regido por José Renato Accioly, com a solista paulistana Mônica Salmaso. A entrada é gratuita, com retirada de ingresso na bilheteria do teatro uma hora antes.

Na Itália surgiram os primeiros conservatórios de música, ainda no século 14. O primeiro foi em Nápoles, criado pelo padre José Tapia, com o intuito de instruir órfãos, entre outras coisas, na música. No Brasil, surgiram administrados pela Igreja Católica, sendo o primeiro Conservatório Imperial de Música, no Rio de Janeiro, criado em 1841.
 
“O conservatório é uma coisa de resistência. Sei do trabalho de resistência e esforço pessoal de algumas pessoas para aquele conservatório existir, então fico honrada de participar da comemoração dos 89 anos dele”, conta Salmaso, em entrevista ao Viver. A musicista ressalta sua relação com o Teatro de Santa Isabel. “Já cantei algumas vezes lá e tenho o maior amor por esse teatro. Eu poderia morar naquele teatro”, declara, aos risos. No dia 31 deste mês, às 21h, Mônica regressa ao Santa Isabel para iniciar, no Nordeste, a turnê de shows de Caipira, seu novo álbum.
 
A regência hoje fica a cargo do maestro José Renato Accioly, professor do Conservatório Pernambucano desde 1987. Ele é conhecido, também, por seus trabalhos à frente da Orquestra de Câmara de Pernambuco (OCPE), onde mistura MPB, música antiga e óperas, com repertórios ousados e com diversos solistas e instrumentos. Já nos solos de piano, estará o renomado músico Nelson Ayres, que durante dez anos foi maestro da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo. Nelson divide palco com a solista Mônica Salmaso em seu projeto Nelson Ayres Big Band.
 
Músicas de Villa-Lobos, Ernesto Nazareth, Chico Buarque, Guinga, Tom Jobim e do próprio Nelson Ayres serão executadas. “Vamos destacar o repertório de música popular brasileira, bem selecionado, com composições como Ciranda da bailarina, de Chico Buarque, Bolero de Satã, de Guinga, Derradeira primavera, de Tom Jobim, e também criações de Nelson Ayres. Os dois artistas para este concerto são requintados e referência na área de canto e piano popular. Estamos honrados por participar dessa comemoração e dividir o palco com esses gigantes da música brasileira”, ressalta José Renato. 
 
Para Roseane Hazin, gerente geral da escola de música, o repertório do concerto demonstra o papel central do CPM.“O concerto sintetiza bem as atividades do Conservatório no ensino da música erudita e da música popular. O Conservatório Pernambucano de Música, desde a virada da década de 1960 para os anos 1970, sem descuidar do ensino de música erudita, tem um sólido ensino de instrumentos usados na música popular, bem como dá amplo espaço para o estudo e pesquisa pedagógica de gêneros como choro, jazz, frevo e MPB”, explica. “As duas vertentes convivem harmonicamente, e vários grupos que marcaram a história da música de Pernambuco, popular e erudita, foram criados ou apoiados pela nossa instituição.”


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas