Netflix Conheça 'El marginal', série argentina para quem tem estômago forte

Por: Mariana Peixoto - Estado de Minas

Por: Estado de Minas

Publicado em: 09/08/2019 13:46 Atualizado em:

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
“Se quiser continuar vivendo, você deve entrar na prisão de San Onofre, encontrar o Borges e descobrir a porra do lugar onde minha filha está.” Miguel Palacios (Juan Minujín) está num barraco miserável, onde se descobre na companhia de dois corpos. É acordado nesse local por uma criança que lhe passa o celular, no qual ouve a mensagem acima. Sai numa correria insana por uma favela de Buenos Aires, onde, sem poder escapar, cai nas mãos da polícia.

A sequência de tirar o fôlego, pelo realismo e pela crueza, abre a série El marginal. Produzida pela Televisión Pública Argentina, chegou à terceira temporada no país de origem. Distribuída mundo afora pela Netflix (que disponibilizou as duas primeiras temporadas), essa pequena joia está um tanto escondida no universo um tanto difuso da plataforma de streaming.

Criada por Sebastián Ortega, El marginal é dirigida por Luis Ortega, que também assinou a minissérie História de um clã (2015) e o filme O anjo (2018). Ambas narrativas pesadas sobre personagens reais que cometeram crimes históricos na Argentina.
 
De volta a Miguel Palacios, logo depois de sua prisão vamos encontrá-lo na pele de Pastor Peña. É sob essa alcunha que ele se apresenta ao mundo de San Onofre. Quando chega, é enviado para o pátio, onde se encontram os piores entre os piores. Para subir na hierarquia e sair dali, só por meio de conchavos que Pastor não está disposto a fazer.

Logo descobrimos que os crimes que o levaram até ali foram forjados. Na verdade, ele é um ex-policial obrigado a se infiltrar no presídio para descobrir o paradeiro da filha adolescente de um juiz corrupto. A garota teria sido sequestrada pelo grupo comandado por Borges (Claudio Rissi), o chefão de um clã de presidiários, quem realmente manda por ali.


COMPAIXÃO
 
Pastor passa maus bocados na prisão. Ele não demora a descobrir que sua sobrevivência vai depender de demonstrações de falta de humanidade e compaixão. De cara, coloca no limbo Fiorella (Guido Botto Fiora), o amante de Morcilla (Carlos Portaluppi), o faz-tudo dos Borges. Vai acabar se envolvendo com a assistente social Emma (Martina Gusman, estrela dos filmes Leonera, Abutres e Elefante branco, todos dirigidos por seu marido, o cineasta Pablo Trapero).

Muito bem avaliada pela crítica, El marginal vale a pena para quem tem estômago forte e gosta de histórias prisionais. É o mundo cão em que nenhum dos personagens, seja dentro ou fora das grades, tem salvação. A temporada de estreia tem 13 episódios; a segunda, oito. E mesmo com muitos personagens em comum e tratando do mesmo tema, elas são independentes – a segunda, que já não conta com a participação de Palacios/Pastor, recua três anos no tempo, apresentando o passado dos irmãos Borges.

EL MARGINAL
• Duas temporadas
• 20 episódios
• Netflix 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas