Pernambuco.com
Pernambuco.com
Notícia de Divirta-se

TELEVISÃO

Casos de Família: Christina Rocha chama a polícia após convidado admitir que bate em mulher

Por: FolhaPress

Publicado em: 02/07/2019 12:03 | Atualizado em: 02/07/2019 12:09

Foto: Reprodução/TV
Famoso por abordar assuntos polêmicos e mostrar muita discussão entre os participantes, o programa Casos de Família (SBT) atingiu um novo patamar de tensão no episódio que foi ao ar nesta segunda-feira (1º), quando a apresentadora Christina Rocha, 62, chegou a acionar a polícia. 

"Como é que a gente faz quando tem aqui no programa um agressor de mulher que fala literalmente que bate nela e vai bater nela depois que sair do programa. Tem como alguém vir aqui pra prender esse cara?", perguntou Rocha ao ligar para o 180 (Central de Atendimento à Mulher) ainda no palco.

O programa abordava casos de violência doméstica, e um convidado confirmou que já havia agredido mulher e que a agrediria novamente. "O máximo que eu faço é pegar no seu pescoço e te jogar na cama", afirmou ele em um momento. "Bato de novo, coloco a mão mesmo", também falou. 

Diante da ameaça de novas agressões à mulher, a apresentadora interrompeu as gravações e ligou para a polícia, mas a cena dela falando com o atendimento 180 não chegou a ser veiculada no Casos de Família desta segunda, apenas na chamada do programa.

Segundo o SBT, a mulher do suposto agressor, ao perceber que a PM iria até a emissora, afirmou que não registraria boletim de ocorrência e que não gostaria de ficar sem o marido, pois o ama. Posteriormente o homem disse que tentará mudar sua atitude. "Vou tentar parar, vou tentar mudar com ela", disse. 
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Notícias do dia: Bolsonaro doente e sem máscara, futebol vetado e inscrição para testar vacina
Presidente Jair Bolsonaro testa positivo para a Covid-19
Bolsonaro apresenta sintomas de Covid-19 e faz teste
Notícias de 06/07 - Covid-19 deve matar mais no interior, prefeito investigado e festa restrita
Grupo Diario de Pernambuco