São João Sítio Trindade dá continuidade ao 35ª Concurso de Quadrilhas Juninas Adultas

Por: Samuel Calado - Redes Sociais e Site

Publicado em: 20/06/2019 17:50 Atualizado em: 20/06/2019 17:54

Seis grupos se apresentaram na noite dessa quarta. Foto: Samuel Calado/DP
Seis grupos se apresentaram na noite dessa quarta. Foto: Samuel Calado/DP

O arraial do Sítio Trindade, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, recebeu mais seis grupos na noite dessa quarta-feira (19). A primeira fase das eliminatórias segue até o dia 22 de junho, quando serão divulgadas as 12 finalistas. Elas voltam a disputar nos dias 28 e 29. O primeiro lugar leva a quantia de R$ 13 mil reais. As apresentações continuam nesta quinta-feira (20), a partir das 20 horas. 

A primeira junina a entrar no arraial foi a Explosão Coroense, da cidade de São José da Coroa Grande, no Litoral Sul de Pernambuco. Devido aos problemas enfrentados no trânsito e a distância, o grupo não conseguiu chegar no horário e terminou não mostrando o espetáculo completo. Resistentes, apresentaram um pouco do espetáculo “Uma festa para o Arraial”, que celebrou São José, o padroeiro da cidade da junina. 

Junina Mandacaru, de Limoeiro. Foto: Samuel Calado/DP
Junina Mandacaru, de Limoeiro. Foto: Samuel Calado/DP

A segunda da noite foi a Junina Mandacaru, de Limoeiro. O grupo fez uma belíssima homenagem a cultura popular e religiosidade de matriz africana e indígena com o espetáculo “Terreiro: Chão Sagrado”. Os brincantes trouxeram para o arraial o cavalo marinho, o caboclo de lança, e outros elementos do ethos nordestino. 

A Junina Traque de Massa é de Olinda, na Região Metropolitana do Recife. Foto: Samuel Calado/DP
A Junina Traque de Massa é de Olinda, na Região Metropolitana do Recife. Foto: Samuel Calado/DP

A terceira a se apresentar foi a Junina Traque de Massa, que estava adormecida há um bom tempo e retornou com todo o gás para os arraiais. Com o espetáculo “Sobre Rodas”, os quadrilheiros de olinda falaram sobre a dor, a superação e também a alegria. Na coreografia assinada pelos brincantes Elilson Zelaquette, Thayna Lopes e Ailton Rodrigues, os quadrilheiros dançaram com as bicicletas através de um rico repertório de movimentos, convidando o público a entrar na roda e levar a vida brincando. 

Quadrilha Zé Matuto, de São Lourenço da Mata. Foto: Samuel Calado/DP
Quadrilha Zé Matuto, de São Lourenço da Mata. Foto: Samuel Calado/DP

E representando o município de São Lourenço da Mata, a quarta a entrar em cena foi a Zé Matuto com o tema “Agruras da Casa de Farinha”, que retratou a história da personagem Maria Lera e sua batalha contra a fome, antiga chaga do povo nordestino. O grupo foi fundado no dia 12 de outubro de 2013, teve a coreografia assinada por Riso Gomes e Marcílio Ernesto. Já o figurino, o desenvolvimento do tema, a trilha sonora e o casamento ficou sob a responsabilidade de Fábio Júnior de Santana, que também é o marcador da quadrilha. 

Junina Renascer, de Araçoiaba. Foto: Samuel Calado/DP
Junina Renascer, de Araçoiaba. Foto: Samuel Calado/DP

A penúltima da noite foi a junina Renascer com o espetáculo “Feito com as Mãos”. No arraial, os brincantes da junina de Araçoiaba contaram a história de Eva Modelar com o seu dom e sua fé inabaláveis. O grupo foi fundado em agosto de 2008. Ele traz este ano o resultado de um trabalho idealizado por Risonaldo Gomes da Silva. A condução da junina através do marcador é de Leonardo Berto da Silva. 

Junina Traque, do bairro de Santo Amaro, no Recife. Foto: Samuel Calado/DP
Junina Traque, do bairro de Santo Amaro, no Recife. Foto: Samuel Calado/DP

Encerrando a noite de grandes espetáculos, a última a se apresentar foi a Junina Traque, com a sua energia e humor. Eles apresentaram o espetáculo “Perdidos no SPA”, que deu protagonismo a personagem de uma ambulante vendedora de canjica. A quadrilha falou sobre a ‘gordofobia’, ou seja, o preconceito contra as pessoas que estão acima do peso.  

Quadrilheira da Junina Traque, de Santo Amaro. Foto: Samuel Calado/DP
Quadrilheira da Junina Traque, de Santo Amaro. Foto: Samuel Calado/DP

Sendo classificadas, cada junina receberá R$ 3 mil e as cinco vencedoras serão premiadas com R$ 13 mil; R$ 9 mil; R$ 7 mil; R$ 6 mil; e R$ 5 mil, respectivamente. Nesta quinta-feira, mais seis grupos se apresentam, confira a programação: 

20 DE JUNHO
20h – Chinelar
20h45 – União Junina
21h30 – Chá de Zabumba
22h15 – Flor de São João
23h – Bacamarte
23h45 – Raio de Sol
  
O DIARIO está realizando a cobertura em tempo real nas redes sociais. Veja as apresentações dessa quarta-feira (19): 

EXPLOSÃO COROENSE (SÃO JOSÉ DA COROA GRANDE)

 
JUNINA MANDACARU (LIMOEIRO)

 
JUNINA TRAQUE DE MASSA (OLINDA)
 
JUNINA ZÉ MATUTO (SÃO LOURENÇO DA MATA) 
 
JUNINA RENASCER (ARAÇOIABA) 
 
JUNINA TRAQUE (SANTO AMARO, RECIFE) 
 

 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas