Série Supergirl terá a primeira super-heroína trans na televisão dos EUA Nicole Maines irá viver o papel de Nia Nal na série que mostra as aventuras da prima do Super-Homem

Por: Agência Estado

Publicado em: 23/07/2018 15:21 Atualizado em: 23/07/2018 15:22

Anteriormente, Nicole Maines ganhou os holofotes por seu ativismo em prol dos direitos LGBTQI. Foto: AFP Photo
Anteriormente, Nicole Maines ganhou os holofotes por seu ativismo em prol dos direitos LGBTQI. Foto: AFP Photo

Durante o painel na San Diego Comic-Con das séries da emissora norte-americana The CW, o produtor Greg Berlanti anunciou que Supergirl terá a primeira super-heroína trans na história da televisão dos Estados Unidos. A produção escalou a atriz Nicole Maines para viver o papel de Nia Nal na série que mostra as aventuras da prima do Super-Homem.

A heroína é uma releitura de Nura Nal, que nos quadrinhos é uma mulher cisgênero. Ela tem o poder de enxergar o futuro por meio de sonhos e, por isso, tenta evitar as mortes que ela prevê. Na série, a personagem interpretada por Nicole será uma repórter do grupo de comunicação CatCo, onde a Supergirl (interpretada por Melissa Benoist) também trabalha.

Esse será o primeiro papel de destaque na carreira da atriz transgênero, que entrou nos holofotes como ativista para os direitos trans e em 2013 foi a autora de uma ação que deu às pessoas trans no Estado do Maine, nos Estados Unidos, o direito de usarem o banheiro de sua escolha.

Em 2016, Berlanti disse em entrevista para a revista The Hollywood Reporter que colocar mais atores LGBT em suas séries era uma missão pessoal. "Mesmo sendo programas de ação, sempre tentei fazer minha parte em torná-los socialmente relevante, seja colocando atores gays para interpretar personagens héteros ou atores héteros como personagens gays", disse à época.

O produtor também começou a fazer testes para achar uma atriz lésbica para interpretar Kate Kane, a protagonista da série Batwoman, que também é gay nos quadrinhos.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas