DP Empresas Turismo pernambucano com perspectivas positivas Em janeiro, ocupação média nos hoteis do Recife deve ficar em 75%. Já nas praias, índice chega a 90%

Por: Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicado em: 12/01/2019 10:00 Atualizado em:

Summerville, localizado em Porto de Galinhas, a previsão de ocupação este mês é de 95%. Foto: Rede Pontes Hoteis e Resorts/Divulgação
Summerville, localizado em Porto de Galinhas, a previsão de ocupação este mês é de 95%. Foto: Rede Pontes Hoteis e Resorts/Divulgação

Férias, praia, sol, viagens, lazer... O ano começa com boas projeções para o turismo pernambucano. Os bons ventos começam em dezembro, com os feriados de final de ano. Segundo levantamento da Associação Brasileira das Indústrias de Hotéis de Pernambuco (ABIH-PE), no último mês, a ocupação dos hotéis do Recife, Porto de Galinhas e Fernando de Noronha ficou em 95%. Para este mês de janeiro, a previsão é de que o índice fique em 90% nas praias e em 75% na capital do estado. Neste último caso, o índice representa um incremento em relação ao ano passado, quando a taxa ficou em 65%.

"Recife tem registrado uma recuperação na taxa de ocupação. Ao longo de 2018 teve uma estabilidade um pouco melhor no setor. É uma recuperação lenta, mas é uma recuperação. Desde 2014 que a taxa vinha em queda. Então essa tendência de alta já anima o setor", afirma o presidente da ABIH-PE, Artur Maroja. Na praia de Porto de Galinhas, segundo dados da Associação, a ocupação ao longo do ano de 2018 ficou em 75%, dois pontos percentuais acima da registrada em 2017. A mesma tendência deve ser registrada em 2019.

"Porto tem um cenário de manutenção com tendência de alta. Neste caso, os argentinos tem uma presença importante, suprindo a queda de brasileiros viajando. O que nos preocupa é justamente o cenário econômico argentino, que já reflete na queda desses turistas. Por isso, estamos buscando ações no Chile, que terá uma rota aérea direta", pontua, se referindo a rota que deve ser operada pela Gol Companhias Aéreas, mas que ainda não tem uma data fechada para operação.

Nos hotéis do Grupo Pontes (Atlante Plaza, Mar Hotel e Summerville) as expectativas também são boas. "Janeiro já nos dá boas perspectivas. Todo início de dezembro nós fazemos um levantamento com a previsão do primeiro mês do ano. Em 2017, a previsão era de uma ocupação de 45% em janeiro de 2018, nos hotéis do Recife. No último mês, o nosso retrato para o primeiro mês de 2019 era de 56%. Isso mostra que as pessoas realmente voltam a procurar o destino e estão se antecipando em fazer as reservas", ressalta o gerente de Marketing e Vendas do Pontes Hotéis e Resorts, Sérgio Paraíso.

No Summerville, localizado em Porto de Galinhas, a previsão de ocupação é de 95%. "Em outubro já estávamos com essa projeção. O percentual representa um bom incremento em relação ao mesmo período do ano passado, quando a taxa foi de 86%", relata Paraíso. Segundo ele, um dado que chama a atenção é o crescimento da procura dos estrangeiros neste mês de janeiro. "Neste período, quase 20% da ocupação do nosso resort é de estrangeiros", conta.

Os turistas do exterior também estão buscando mais o Recife. "O mercado internacional do Recife nos surpreendeu. Ano passado a presença era de 8%. Este ano, já está em 12% nos dois hotéis da capital", detalha. Entre os destinos que mais cresceram em demanda estão Argentina, Portugal e Uruguai.
As boas perspectivas também estão acontecendo nas duas unidades que passaram a atuar com a bandeira Bugan em Pernambuco, o Bugan Hotel Recife by Atlantica, em Boa Viagem, e o Bugan Tree Hotel, em Barra de Jangada. Apesar da recente mudança de bandeira, os novos administradores se mostram confiantes.
"De uma forma geral, as diárias médias estão elevando e as ocupações estão interessantes. Houve um aquecimento do lazer interno, percebemos isso desde 2018. O brasileiro está viajando mais pelo Brasil. A questão do dólar alto ajudou muito neste sentido, pois estão viajando cada vez menos para o exterior. Saímos da crise, sim", diz a gerente de vendas dos hoteis Bugan, Cristina Leal.

Segundo ela, para 2019, o primeiro passo será investir no mercado regional com foco no lazer. "Vamos investir no Sul e Sudeste, regiões que costumam visitar o Nordeste. Do exterior, faremos trabalho forte com a Argentina e avaliamos Portugal".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas