PROTESTO Alunos da USP criam movimento Em Defesa das Humanas

Por: FolhaPress - FolhaPress

Publicado em: 15/05/2019 17:01 Atualizado em:

Foto: Juliana Brocanelli/Jornal do Campus/USP
Foto: Juliana Brocanelli/Jornal do Campus/USP
Há cerca de três semanas, logo após o presidente Bolsonaro tuitar crítica aos financiamentos a cursos de filosofia, sociologia e história, alunos da pós-graduação da FFLCH, da USP, decidiram se organizar.

Na segunda reunião do movimento Em Defesa das Humanas, o grupo já havia reunido cerca de 100 pessoas entre estudantes, professores e funcionários. "Nossa ideia é levar a universidade para fora do campus e divulgar mais sobre a rotina das pesquisas em humanas, que tende a ser algo abstrato", diz o pesquisador Caetano Patta, 30.

Nesta quarta-feira, o grupo se reuniu em torno de uma faixa com o nome do movimento durante protesto na avenida Paulista.

"As pessoas não conhecem nosso trabalho", diz a pesquisadora Beatriz Sanchez, 28, ao citar a rotina de postagem em redes sociais sobre os trabalhos dos integrantes do movimento. "Queremos fazer aulas abertas no centro da cidade", diz.

Para Caetano, o objetivo final é acabar com os cortes no orçamento das bolsas de mestrado e tirar o ministro da educação, Abraham Weintraub, do cargo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas