brumadinho Reforço de 27 homens do Rio de Janeiro chega a Brumadinho

Por: Francelle Marzano

Por: Pedro Lovisi

Publicado em: 31/01/2019 09:34 Atualizado em:

No grupo estão militares da reserva e a Brigada Voluntária Brasileira. Enquanto eles chegam, tropa israelense se despede do Brasil. Foto: Jair Amaral/EM
No grupo estão militares da reserva e a Brigada Voluntária Brasileira. Enquanto eles chegam, tropa israelense se despede do Brasil. Foto: Jair Amaral/EM
Chegaram a Brumadinho, na manhã desta quinta-feira, 27 homens do Grupo Veterano da Brigada de Infantaria Paraquedista da Missão Brasil e da Brigada Voluntária Brasileira (BVB). A última é uma organização não governamental (ONG) sem fins lucrativos oriunda do Rio de Janeiro. Já o grupo veterano é composto por militares da reserva - oficiais que não estão mais na ativa das Forças Armadas, mas que seguem disponíveis para lutar ou ser convocados em casos extraordinários, como guerras ou desastres.

De acordo com o comandante José Raimundo de Freitas, o grupo trabalhará em conjunto com o Corpo de Bombeiros para resgatar animais, corpos e possíveis sobreviventes. “Vamos ficar por quanto tempo for preciso. Somos parte de uma ONG sem fins lucrativos e estamos aqui com todos nossos equipamentos para ajudar. Podemos fazer resgate por rapel, entrar na mata e podemos atuar também em outras partes operacionais”, diz.

A previsão é de que o grupo não atue na lama com os bombeiros, mas reforçando os trabalhos no céu com aeronaves e helicópteros. Além disso, eles devem dar suporte aos socorristas que estão atuando em áreas em que os rejeitos da barragem não chegaram.

Israel
Os 136 soldados e oficiais israelenses que estavam, desde o último domingo, em Minas Gerais para ajudar nas buscas por vítimas do rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, estão voltando para casa nesta quinta-feira. Ainda não se sabe exatamente o que motivou o retorno das tropas a Israel. Uma nota do governo brasileiro esclarecendo a saída dos estrangeiros  é esperada nesta manhã.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas