Educação Curso de mecânica é o de maior interesse entre jovens reeducandos

Publicado em: 20/03/2019 18:11 Atualizado em: 20/03/2019 18:28

Crédito: Peu Ricardo/DP
Crédito: Peu Ricardo/DP

Com o objetivo de se aproximar das demandas dos jovens em educação profissional, a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) promoveu um levantamento de interesses em todas as unidades de internação e semiliberdade do Estado. Ao todo, 879 socioeducandos foram entrevistados. A área que mais se destacou foi a de Mecânica, com 421 votos, e, em especial, a de Mecânica de Moto, com 218. É com base em resultados como esses que a Funase realiza articulações junto a instituições parceiras para viabilizar uma oferta de vagas mais assertiva.

Nas aulas de Moto, por exemplo, os adolescentes aprendem sobre sistema de suspensão, de direção, de freio e elétrica. Além da teoria, etapas práticas fazem parte do curso. Também tiveram destaque na preferência dos socioeducandos os cursos ligados à área de Construção (167 votos), com as aulas de Pedreiro como principal demanda. Uma novidade foi a área de Beleza e Estética, terceira mais citada, com 118 votos, e a área de Alimentação, que, após experiências bem-sucedidas em 2018, com a oferta de cursos de Panificação e Produção de Massas, teve a participação ampliada entre as escolhas dos adolescentes.

Todos os cursos são viabilizados por meio de parcerias entre instituições certificadoras e a Funase. Ao todo, 23 temas diferentes foram colocados à disposição dos socioeducandos, abrangendo ainda áreas como as de Barbearia, Mobiliário, Eletrônica, Moda e Vestuário, Tecnologia e Refrigeração. Com esses resultados em mãos, a Funase faz os direcionamentos necessários, que podem ser em conformidade com as preferências dos adolescentes ou até os inserindo, em alguns casos, em áreas pelas quais eles não tenham apontado tanto interesse, possibilitando vivências diferenciadas e o surgimento de vocações que nem os jovens sabiam que tinham.

“Tivemos experiências interessantes, por exemplo, com o ramo de alimentação, que não era tão solicitado e começou a aparecer bastante na pesquisa mais recente. No ano passado, foram ofertados cursos nessas áreas em unidades como o Case Caruaru, o Case Jaboatão e o Case Vitória de Santo Antão, com um bom envolvimento dos meninos. Esse levantamento serve como um norte para as ações e articulações que desenvolvemos junto às instituições que colaboram com o sistema socioeducativo”, explica o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando Albuquerque, lembrando que, em 2018, mais de duas mil vagas em cursos profissionalizantes foram disponibilizadas para os socioeducandos atendidos em todo o Estado.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas