Saúde Pacientes denunciam falta de leitos no Hospital Otávio de Freitas

Publicado em: 30/01/2019 21:34 Atualizado em:

Crédito: Denúncia anônima
Crédito: Denúncia anônima

Pacientes internados no Hospital Otávio de Freitas (HOF), localizado no bairro do Tejipió, no Recife, estão sofrendo com descaso e a falta de infraestrutura. De acordo com denúncias recebidas pelo Diario, pessoas estariam correndo risco de infecção depois de serem deslocadas de um corredor para uma dividir uma sala com pacientes com tuberculose. A situação estaria assim há cerca de uma semana, em função da falta de leitos suficientes nas enfermarias. Acompanhantes dos internados também denunciaram a falta de profissionais médicos e descumprimento de protocolos de medicação.

De acordo com uma enfermeira, que está com paciente internado na unidade, cerca de cinco pacientes estariam dividindo espaço com pessoas diagnosticadas com tuberculose. “Na semana passada, depois que reclamamos, eles tiraram os pacientes do corredor de emergência, mas colocaram em outro espaço, desse jeito. É desesperador, a gente fica com medo, pois os pacientes estão todos com máscara cirúrgica e a gente sabe que não é o adequado para essa situação”, reclamou. A situação estaria acontecendo, de acordo com as denúncias, nas alas Norte e Sul do térreo da unidade.

“Fora isso, eles não estão cumprindo o ciclo de antibiótico do meu irmão. Ele deveria tomar quatro vezes por dia, durante cinco dias. Porém, quando é no horário do meio-dia, nunca tem um médico disponível e por isso a medicação não é feita. Sem completar o ciclo de antibiótico, como ele ficará melhor? Meu irmão está aqui há 10 dias, esperando uma vaga de enfermaria. Não há. Ficam todos os pacientes assim, correndo risco”, questionou a acompanhante.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que, neste mês de janeiro, uma nova equipe assumiu a direção do Hospital Otávio de Freitas (HOF), referência estadual no tratamento de doenças respiratórias, e que um plano de ação está sendo executado na unidade a fim de implementar de forma gradativa melhorias em diversos setores do hospital.

A direção ressaltou, ainda, que a unidade possui uma ala de tisiologia, área exclusiva para o internamento de pacientes com tuberculose, sendo o HOF o único do Estado a oferecer o serviço. Há, ainda, um ambulatório específico para os pacientes que apresentam a tuberculose multirressistente, ou seja, forma clínica da doença que não responde aos principais medicamentos, o que permite um acompanhamento mais rigoroso e uma assistência mais eficiente aos doentes.

Destacou também que os medicamentos são enviados pelo Ministério da Saúde (MS) e não há desabastecimento de fármacos na unidade e que os esquemas terapêuticos são realizados pelos médicos pneumologistas. A direção também se colocou à disposição para a escuta de familiares e pacientes.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas