Sertão Movimento LGBT faz ato na Missa do Vaqueiro Em 2017, o estado figurou em sexto no ranking de violência no país, com 27 mortes por homofobia

Publicado em: 23/07/2018 11:07 Atualizado em: 23/07/2018 11:13

Vaqueiros levantaram a bandeira LGBT durante a festa no Sertão. Foto: Aline Mariz/Divulgação
Vaqueiros levantaram a bandeira LGBT durante a festa no Sertão. Foto: Aline Mariz/Divulgação
Alguns pontos coloridos chamaram a atenção em meio às roupas de couro no meio da multidão que participou da 48ª edição da Missa do Vaqueiro, nesse domingo (22), em Serrita, a 535km do Recife. Na maior festa do Sertão do estado, o vaqueiro Valmir Calaça, mais conhecido como Chapada, se reuniu com alguns amigos para carregar bandeiras do arco-íris, símbolo do movimento LGBT. O ato foi uma forma de protesto e alerta para o crescente número de mortes de gays, lésbicas e transgêneros no Sertão pernambucano. Em 2017, o estado figurou em sexto no ranking de violência no país, com 27 LGBTs mortos pela homofobia.

Chapada comentou que é um vaqueiro sem preconceito. “Muita gente achou que eu não sabia o que estava levando e foi uma forma de mostrar que o mundo é para todos”. No cavalo em que estava montado, o vaqueiro carregava a mensagem “Orgulho de sermos quem somos”. Quando chegaram à missa, um dos padres pediu para ele enrolar a bandeira, mas ele não a abaixou. No ato, o vaqueiro contou com o apoio da produtora cultural e militante LGBT Maria do Céu.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas