VIOLÊNCIA Cônsules de PE prestam solidariedade à família de estudante assassinada na Nicarágua Por meio de nota, Sociedade Consular de Pernambuco se disse enlutada e afirmou que está à disposição da família de Raynéia Gabrielle Lima

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 25/07/2018 08:43 Atualizado em:

Foto: Facebook / Divulgação
Foto: Facebook / Divulgação
Cônsules de PE prestam solidariedade à família de estudante assassinada na Nicarágua

Por meio de nota, Sociedade Consular de Pernambuco se disse enlutada e afirmou que está à disposição da família de Reynéia Gabrielle Lima 

Pouco antes do embaixador brasileiro na Nicarágua, Luís Cláudio Villafañe, ser chamado de volta ao Brasil para prestar esclarecimentos sobre a morte da universitária pernambucana Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, a Sociedade Consular do estado divulgou uma nota declarando luto oficial pelo caso de violência ocorrido na cidade de Manágua. 

"A Sociedade Consular de Pernambuco advoga que os princípios da justiça devem prevalecer na forma de uma apuração rigorosa e ágil dos responsáveis", afirmou trecho da nota divulgada pelo presidente da instituição, Thales Castro, Cônsul da República de Malta, nas redes sociais. A SCP afirmou, ainda, que defende a prevalência dos direitos humanos e das liberdades e garantias como pilares do Estado de Direito, se colocando à disposição da família enlutada.

Entenda o caso:

Natural de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, Raynéia Gabrielle Lima teve carro alvejado por tiros quando voltava para casa depois de mais um dia de plantão como residente de medicina no Hospital Carlos Roberto Huembes, da Polícia da Nicarágua. “Ela foi ferida no peito e afetou o coração, o diafragma e parte do fígado”, explicou ao jornal El Nuevo Diario o reitor da Universidade Americana (UAM), Ernesto Medina. Segundo ele, os disparos foram realizados por um grupo de paramilitares pró-governamentais. 

O informe oficial da Polícia Nacional, entretanto, diz que “um guarda da vigilância privada, em circunstâncias ainda não determinadas, realizou disparos de arma de fogo, um dos quais a atingiu, provocando feridas”. Raynéia ainda chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital. Moradores do bairro onde ocorreu o crime disseram ter ouvido duas rajadas de tiros.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas