Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 27/MAI/2017
 
cheia

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

MAR ADRIÁTICO » Croácia já se tornou o destino preferido no chamado Leste Europeu Os preços mais acessíveis são um dos grandes atrativos do pequeno país, que aos poucos atrai a juventude europeia e muitos brasileiros

Kauê Diniz

Publicação: 31/01/2017 09:45 Atualização: 31/01/2017 10:59

País tem quase 6 km de costa banhada pelo Mar Adriático, que exibe todos os tons do azul mediterrâneo. Foto: Axas Sofia/Flickr
País tem quase 6 km de costa banhada pelo Mar Adriático, que exibe todos os tons do azul mediterrâneo. Foto: Axas Sofia/Flickr

Há muito, o chamado Leste Europeu saiu dos filmes de espionagem e se transformou em destino de sonho para muitos viajantes. Principalmente no verão. A região guarda encantos como a Croácia, que até há bem pouco tempo só era falada no Brasil em ano de Copa do Mundo. Até que o mundo descobriu o pequeno país, na região dos Bálcãs, com pouco mais de 4 milhões de habitantes, um território com cerca de 56,5 km² e quase 6 km de costa banhada pelo Mar Adriático, que exibe todos os tons do azul mediterrâneo e abriga mais de mil ilhas paradisíacas. E o mais importante: em relação aos países mais badalados do Velho Continente, os preços são bem convidativos.

Cidades croatas oferecem várias possibilidades de diversão e conhecimento

O país oferece cenários deslumbrantes, temperatura agradável, dias ensolarados e água temperada. Por falar em água, ela é potável em todo o território. Coisa de filme — abra a torneira e beba sem susto. Além do patrimônio natural, com rios, cachoeiras, campos e com a possibilidade de várias atividades no mar, há ruínas históricas — tombadas pela Unesco — que encantam e convidam para passeios e descobertas. Com paisagens tão exuberantes, é impossível guardar apenas na lembrança, mas é fácil compartilhar quando se tem à disposição 300 pontos gratuitos de wi-fi espalhados pelo território.

Na capital Zagreb, os charmosos bares convidam para uma pausa. Foto: Anselmo Sousa/Flickr
Na capital Zagreb, os charmosos bares convidam para uma pausa. Foto: Anselmo Sousa/Flickr

A porta de entrada da Croácia, sobretudo para quem chega de avião ou de trem, é a capital Zagreb. Diante de tantas belezas à disposição, a cidade pode até ser classificada como o “patinho feio” de um roteiro pelo país. Mas vale a pena destinar uns dois dias para circular pelas ruas do centro histórico. Quem gosta de “bater perna” pode aproveitar subindo as ladeiras que dão acesso à cidade alta de Zagreb — ou utilizar os bondes elétricos — e se perder por ruelas que escondem charmosos cafés e restaurantes, muitos com mesas ao ar livre. Um excelente momento para pedir uma pivo, como se chama a cerveja em croata. Entre as melhores opções, a Ozujsko, a Karlovacko e a Tomislav.

O museu Mimara tem um dos melhores acervos de arte da Europa. Foto: Raquel Soto/Flickr
O museu Mimara tem um dos melhores acervos de arte da Europa. Foto: Raquel Soto/Flickr

Depois da pausa, siga o mapa para encontrar as principais atrações da cidade. Caso se perca, peça ajuda aos moradores — muitos falam inglês e sempre estão dispostos a indicar ou levar o turista ao destino desejado. Não esqueça de agradecer com um alegre Hvala (pronuncia-se “ruala”). Nesse roteiro, é obrigatório passar pela Praça Kaptol, onde fica a catedral, do século 19, da Assunção da Virgem Maria, a Porta de Pedra, a Igreja de São Marcos, de telhado colorido, um dos símbolos da Croácia, e a Torre Lotrscak. De lá, pegue o funicular, que liga a cidade alta à baixa desde o século 17. Há opções de parques, como o Zrinjevac e o Kralja Tomislava. Além do Museu Arqueológico, onde há um jardim com esculturas romanas, e o Museu Mimara, considerado uma das melhores galerias de arte da Europa. À noite, nos arredores da praça Josipa Jelacic é onde a badalação acontece, com diversos bares e boates.

Plitvicka
O parque nacional encanta os visitantes pela beleza da fauna e a imensidão dos lagos, ligados por passarelas de madeira. Foto: Bruno Monginoux/Flickr
O parque nacional encanta os visitantes pela beleza da fauna e a imensidão dos lagos, ligados por passarelas de madeira. Foto: Bruno Monginoux/Flickr

A 137 quilômetros de Zagreb, cerca de duas horas de viagem, o visitante descobre um tesouro indescritível: o Parque Nacional dos Lagos Plitvice (Plitvicka Jezera), Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Nem as fotos são capazes de reproduzir verdadeiramente a beleza do local, encravado em um terreno de mais de 19 hectares, onde nascem 16 lagos com águas no tom azul-turquesa, ligados por cachoeiras. Só não é possível nadar.

Vá preparado, então, para fazer alguma das trilhas — são 18 quilômetros delas, várias de curto percurso e de fácil acesso também para crianças e idosos —, com a câmera fotográfica (ou o celular) na mão para não perder um momento sequer. Através de passarelas de madeira, o turista corta os pequenos lagos até chegar a um maior, no qual é necessário esperar uma embarcação para resgatá-lo e levá-lo ao outro lado do parque, de onde se faz o caminho com uma vista, de cima de montanhas, nos mirantes, dessa beleza natural.

É o tipo de passeio que vale a pena passar o dia, chegando pela manhã e partindo no fim da tarde. Quem viajar na época do verão pode até fazer piquenique nos bosques do parque. Em outras temporadas, como março, por exemplo, é necessário ter um casaco em mãos, já que, na parte montanhosa, facilmente vai se deparar com resquícios de neve por cima de vegetação.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]