Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 29/MAI/2017
 
cheia

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Orlando » O mundo encantado Disney em versão turbinada Complexo na Flórida lança novas atrações neste ano, apostando na tecnologia de drones e nos espetáculos noturnos com luzes.

Alice de Souza - Diario de Pernambuco

Publicação: 13/12/2016 17:53 Atualização: 15/12/2016 13:09

Árvore da vida, no Animal Kindgom, agora tem projeção noturna. Crédito: Divulgação Walt Disney World (Divulgação Walt Disney World)
Árvore da vida, no Animal Kindgom, agora tem projeção noturna. Crédito: Divulgação Walt Disney World
O envolvimento começa sutil, é o sorriso dos sempre gentis e prestativos funcionários que sinaliza: dentro daquele espaço onde cabem duas ilhas de Manhattan (Nova York) e 12,5 mil campos de futebol semelhantes ao do Maracanã as imperfeições da realidade dão lugar à materialização de sonhos. Não importa se você tem 5 ou 50 anos, basta apenas um dia para ser invadido pela mágica do Walt Disney World, na Flórida. O cenário que habita o imaginário coletivo de crianças ao redor do mundo evoca os melhores sentimentos dos visitantes, sem fazer distinção de idade. Enquanto meninos e meninas sentem-se imponentes enfrentando, pela primeira vez, o medo de encarar a montanha-russa, administradores de família se despem de vergonha e assumem com roupas e adereços a face dos personagens favoritos.

É difícil imaginar se tamanho fascínio estava previsto nos planos de Walter Elias Disney quando o empreendedor e multiprofissional americano decidiu transportar para a Flórida os desejos de expansão dos negócios iniciados na Califórnia. É bem provável que não, mas essa talvez seja a maior riqueza fecundada nos mais de 11 mil hectares de terras compradas no início a preço de banana e sob assinaturas fictícias, para não atrair a atenção dos concorrentes e despertar a ganância da especulação imobiliária. Todo caso, visionário e entusiasta dos sonhos, Walt Disney anteviu e acertou. Em suas terras, há espaço para transformar qualquer ideia em realidade.

O complexo formado por seis parques e mais de 25 resorts oferece diversão plural e tem os méritos de, não importa onde nem como, fazer o visitante sentir-se bem. Se você não curte estar perto da natureza, no mínimo irá se encantar com a Tree of life (árvore da vida) ao colocar os pés no Animal Kingdom. Se não conhece boa parte do globo, será imediatamente transportado para China, México, Japão, dentre outros, no World Showcase do Epcot. Se não se empolga com as princesas, será arrebatado pelos olhos brilhantes das crianças ao se deparar com cada personagem no Magic Kingdom. E se parques de diversões não estão entre suas preferências, experimente passar o dia em um dos hotéis do complexo e serás igualmente tocado pela magia Disney.

Walt Disney World é entretenimento no ápice. Contagia e provoca a ótica com simuladores que superestimam a realidade. Projeta vida em paredes frias, com espetáculos de luzes sincrônicas e sons. Arranca sem fazer esforço sorrisos e seduz ao ponto de banhar os olhos em lágrimas. Habita, semanas depois do regresso, os sonhos noturnos com suas famigeradas criaturas e seus inesquecíveis horizontes. E tem o poder de, mesmo depois de 45 anos passados da inauguração do primeiro parque em Orlando, o Magic Kingdom, seguir mirando o futuro se reinventando com novidades. A partir deste mês, Walt Disney World estará mais perto do Recife, a apenas um vôo de distância. Que sorte a nossa!
Frozen Ever After, no Epcot, é atração disputadíssima da Disney. A abertura aconteceu no primeiro semestre de 2016. Crédito: Divulgação Walt Disney World (Divulgação Walt Disney World)
Frozen Ever After, no Epcot, é atração disputadíssima da Disney. A abertura aconteceu no primeiro semestre de 2016. Crédito: Divulgação Walt Disney World

Um ano de muitas novidades no complexo Walt Disney World


É fácil entender o porquê de a Disney continuar mobilizando milhões de visitantes anuais (o que requer um planejamento de viagem com meses de antecedência), mesmo depois de décadas de atividade. Seguindo a lógica do fundador, há sempre espaço para a novidade. Em média, a cada dois anos, novas atrações são lançadas e brinquedos passam por reformulação. Em 2016, enquanto ainda provoca suspense e ansiedade com a futura inauguração prevista para o ano que vem de Pandora, The World of Avatar, a Disney começou a introduzir o conceito de diversão “além da luz do dia” em todas as suas instalações e promete provocar ainda mais emoção em seus espetáculos com uma tecnologia baseada em drones.

O Animal Kingdom, único parque que fechava à noite, agora terá o horário estendido. Já é possível realizar o Kilimanjaro Safari ao pôr do sol e assistir ao show de projeções na Árvore da Vida. Até o próximo ano, será inaugurado o River’s of Light, um show noturno que usará recursos de lanternas iluminadas, telas de água, fontes dançantes e projeções. Recém-inaugurado com o dobro do tamanho e mais de 200 lojas, o antigo Downtown Disney, atual Disney Springs, também terá o próprio evento noturno. Ainda em fase experimental, o uso da tecnologia drone, em parceria com a Intel, dá vida ao impressionante Starbright Holidays. Um show com 300 equipamentos que projetam mais de 4 bilhões de combinações de cores no céu, em um sincrônico movimento de criação de formas como árvore de natal e estrelas.
Show com 300 drones, em parceira com a Intel, promete ser a nova aposta da Disney. Crédito: Divulgação Walt Disney World (Divulgação Walt Disney World)
Show com 300 drones, em parceira com a Intel, promete ser a nova aposta da Disney. Crédito: Divulgação Walt Disney World

“No momento, estamos chamando de Show Drone, é uma tecnologia que já vem sendo testada há algum tempo, mas ainda está em fase experimental para ver como será incorporada ao storytelling da Disney”, afirmou a gerente de Relações Públicas da Disney, Paula Mena Barreto Hall. Por enquanto, o show de drones pode ser visto duas vezes por noite, até o dia 8 de janeiro, no Disney Springs.

Neste ano parques foram tomados por uma onda gelada, que veio lá da Noruega com Ana, Elsa e Olaf, os personagens do filme sucesso de bilheteria recente da Disney, Frozen. Além de um espetáculo de natal dedicado à obra, o Frozen Holiday Wish, no Magic Kingdom, o Epcot inaugurou em maio o Frozen Ever After. Uma das mais disputadas atrações atuais do complexo, o brinquedo é um passeio de barco que leva o visitante ao encontro de cenários e parte da história de Frozen. O destaque da atração é a mágica quase imperceptível de transformar bonecos robóticos com face reproduzida por tecnologia digital em quase humanos.

Também no Epcot, o Soarin’ Around The World passou por reformulação. O antigo sobrevoo de asa delta pela Califórnia ultrapassou as fronteiras estadunidenses para levar os passageiros em segundos do Taj Mahal, na Índia, para a Grande Muralha da China; apresentar as belezas do deserto e das pirâmides egípcias e de repente mergulhar nas Cataratas do Iguaçu. Viagem permeada por cheiros e que, de tão realista, impulsiona calafrios nos momentos dos rasantes e fará até você insinuar uma possível interação com um filhote de urso polar.

Voo direto entre Recife e Orlando


Orlando está mais perto de Pernambuco. Desde o último dia 7 deste mês, a Azul Linhas Aéreas Brasileiras inicou as operações de um voo direto, ligando a capital pernambucana à cidade americana. Primeiro voo internacional da Azul com saída do Nordeste, a aeronave com destino ao município sede de Walt Disney World parte às quartas e aos domingos. O valor da tarifa é R$ 2599 ou 71 mil pontos do programa de milhagens TudoAzul.

O voo abarca passageiros de conexões das cidades de Salvador, Fortaleza, Natal, Aracaju, Maceió, São Luís, João Pessoa, Teresina, Belém, Petrolina e São Paulo (Campinas e Guarulhos). A aeronave que faz o deslocamento é um Airbus A330, o maior da frota da companhia, que promete ainda a cabine “mais moderna, confortável e tecnológica do mercado brasileiro”. Dentre os detalhes, a poltronas que podem se transformar em camas.

5 dicas para aproveitar o WDW

Controle sua viagem usando o celular


A Disney tem um aplicativo de celular, o MyDisneyExperience, no qual o usuário tem acesso em tempo real às informações da viagem. Nele é possível adicionar as reservas dos hotéis, os ingressos, os fastpass+ e as fotos tiradas nas atrações. O interessante do app é a possibilidade de acompanhar a movimentação dentro do parque, como o tempo de espera dos brinquedos, restaurantes e lanchonetes próximos para comer e o local e horário da aparição dos personagens. A Disney tem wi-fi em todos os parques e hotéis, o que será determinante para o acesso.

Faça tudo usando uma apenas uma pulseira


Já imaginou resolver tudo na vida com uma pulseira, da entrada em casa até o pagamento de uma conta? É mais ou menos esse o princípio da magicband, uma pulseira que aglutina os informações para visitante a partir de um código distribuído aleatoriamente e vinculado a um banco de dados criptografado. Ela funciona como chave do quarto, ingresso dos parques, meio de pagamento das compras feitas dentro da Disney e ativação dos fastpass+ (entrada rápida dos brinquedos selecionados previamente)
Antigo Downtown Disney se transformou em Disney Springs, área com mais de 200 lojas e restaurantes. É lá onde está a maior loja Disney no mundo. Crédito: Alice de Souza/DP (Alice de Souza/DP)
Antigo Downtown Disney se transformou em Disney Springs, área com mais de 200 lojas e restaurantes. É lá onde está a maior loja Disney no mundo. Crédito: Alice de Souza/DP

O VIP Guide pode te salvar das longas filas


O VIP Guide é um serviço para interessados em exclusividade. Ele faz o transporte de um grupo de até 10 pessoas, em carro ou Van SUV privativa, dos hotéis para os parques e entra em todas as atrações sem pegar filas. Além disso, é uma pessoa dotada de conhecimentos sobre o complexo. O serviço pode ser contratado em português. O valor é US$ 400 dólares a hora, para o grupo, com contrato mínimo de 6 horas.

Como se deslocar de graça dos hotéis para os parques


Quem se hospeda em um dos hotéis instalados dentro do complexo Disney tem a disposição um serviço dedicado de transporte para os parques, com ônibus, ferryboat e monorail. Os ônibus, com ar condicionado e preparados para o transporte de deficientes, param em pontos instalados em frente aos hotéis e parques. Eles costumam  passar a cada 15 minutos. O transporte de ida e volta para o aeroporto também pode ser feito grátis para esses hóspedes, com o Disney’s Magical Express.

Entradas rápidas nos brinquedos

As filas das atrações mais concorridas da Disney não costumam ser pequenas. Algumas vezes, elas superam uma hora e meia de espera. Mas, além do VIP Guide, há outro jeito de “burlá-las”. No app MyDisneyExperience você pode selecionar até três atrações (fastpass+) em um parque, por dia, para visitar sem entrar na fila comum. Também é possível agendar data e horário para conhecer alguns personagens, como o Mickey e a Minnie, e espetáculos de queimas de fogos. Se você estiver hospedado em hotéis da rede, o agendamento pode ser feito com 60 dias de antecedência. Caso contrário, poderá ser feito 30 dias antes.

Veja na galeria como foi a nossa aventura na Disney

A repórter viajou a convite de Walt Disney World

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]