• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

INTERNACIONAL » União Europeia inicia investigação sobre proposta da Apple de comprar o aplicativo Shazam O acordo proposto também daria à Apple acesso a dados extensivos e insights sobre os interesses musicais de usuários

Agência Estado

Publicação: 23/04/2018 14:53 Atualização: 23/04/2018 15:02

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

Autoridades antitruste da União Europeia abriram uma investigação nesta segunda-feira sobre a proposta da Apple de comprar o Shazam, aplicativo popular de reconhecimento de músicas, devido a preocupações de que o acordo possa reduzir a escolha de usuários de serviços de streaming de músicas.

A aquisição proposta, que a UE tem o poder de bloquear para obter concessões, daria à Apple a propriedade de um aplicativo que ajuda os usuários na identificação de músicas antes de encaminhá-los à Apple Music ou ao Spotify para ouvir e potencialmente comprar ou transmitir as canções. O acordo proposto também daria à Apple acesso a dados extensivos e insights sobre os interesses musicais de usuários. Os termos financeiros do acordo, anunciados em dezembro, não foram divulgados.

A Comissão Europeia afirmou nesta segunda-feira que o pacto pode dar à Apple acesso a dados que permitirão à fabricante de iPhones atingir diretamente os clientes de seus rivais e encorajá-los a mudar para o serviço de assinatura musical Apple Music. A UE também disse que irá investigar se os concorrentes poderiam ser prejudicados caso a Apple descontinue os encaminhamentos para os serviços do aplicativo Shazam.

Nem a Apple nem o Shazam responderam imediatamente a pedidos de comentários. A UE afirmou que o prazo para decidir sobre o acordo terminaria em 4 de setembro, embora o limite ainda possa ser estendido.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas