Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 18/OUT/2017

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

SMARTV » 4K: Por que vale a pena investir nos dias de hoje? Resolução vem ganhando cada vez mais espaço e conteúdo no mercado nacional

Rodrigo Carvalho

Diario de Pernambuco

Publicação: 16/06/2017 15:50 Atualização: 20/06/2017 16:12

Diferença, em pixels, entre as resoluções presentes no mercado - Foto: Reprodução/Semp Toshiba
Diferença, em pixels, entre as resoluções presentes no mercado - Foto: Reprodução/Semp Toshiba

A tecnologia está intrinsecamente ligada a quase tudo o que usamos nos dias de hoje. Seja ao alcance das nossas mãos, com smartphones e tablets, ou para o deleite de nossos olhos, como as novas tecnologias de 4K, que vem ganhando cada vez mais espaço nas casas dos brasileiros. E é justamente assim que conglomerados internacionais, como a LG, Samsung e Sony planejam se inserir ainda mais em um nicho de mercado que parece tão promissor. Porém, para sabermos o que é e por que vale a pena investir nessa nova tecnologia de resolução, precisamos conhecê-la. Afinal, o que é o 4K?

4K

A resolução 4K, ou Ultra HD (4000px na horizontal e 2000px na vertical), é conhecida por apresentar mais pixels e detalhes nas imagens exibidas do que o olho humano consegue enxergar. É a tecnologia que garante telas com resolução de 3840 x 2160 pixels, totalizando 8.294.400 pixels no painel da TV. O Full HD, por exemplo, tem um total de 2.073.600 pixels. Com quatro vezes mais definição do que a resolução Full HD (1080p), o 4K é apontado por muitos pesquisadores como a resolução limite para um televisor de uso doméstico.  

A tecnologia vem ganhando espaço principalmente através de serviços de streaming, como Globo Play, Netflix e o Youtube. A plataforma de hospedagem de vídeos, por exemplo, já permite que os seus usuários façam o upload de vídeos com a resolução. Outro ponto de destaque é a redução drástica no efeito de pixelização, os pontos formadores das imagens em TVs e monitores. É quase impossível percebê-los e a imagem parece ser, em resumo, real. Vale lembrar que o 'efeito de realidade' é conseguido apenas quando a cadeia inteira de produção (da câmera ao sinal que chegará até a sua casa) for concebida para esse padrão.

Marcas investem pesado

Em 2012, os primeiros lançamentos com a tecnologia de Ultra Definição chegaram ao Brasil com valores altíssimos, os modelos tinham preços iniciando em R$ 10 mil e custavam até R$ 100 mil. Hoje,  as três marcas que obtém maior destaque em relação aos produtos com a tecnologia são LG, Samsung e Sony. Os preços variam, mas já é possível encontrar modelos básicos das empresas no varejo online por até R$ 2,4 mil. 

Em um evento recente realizado no Recife, a LG apresentou a sua nova linha de Smart TVs de 2017, com foco no IPS 4K. O destaque dos novos produtos fica por conta da clareza de imagem e ângulos de visão, segmentos até então pouco explorados por outras marcas. O investimento forte da empresa na linha de produtos que usem a tecnologia de resolução 4K de forma nativa mostra a crença no crescimento da demanda por este tipo produto no país. Com tecnologia de nano partículas, amplo ângulo de visão, estrutura sonora da Harman/Kardon, IPS 4K e novo sistema Web OS, a companhia sul-coreana aposta pesado para conquistar o mercado de Smart TVs no ano de 2017. 

A Samsung também vem investindo bastante na tecnologia, é possível encontrar, por exemplo, o modelo mais básico da linha 4K (40'KU6000) por até R$ 2,5 mil. Já para o lado da Sony, os preços ficam um pouco mais caros. Tradicionalíssima na área de televisores, a japonesa tem o seu modelo mais básico (Kd49x7005d) com preços iniciando em R$ 3,3 mil. Na CES 2017, maior feira de tecnologia do mundo, a empresa revelou o lançamento de sua nova linha de TVs com tecnologia OLED 4K, chamadas de A1E, todas são compatíveis com o padrão HDR. Os destaques da fabricante japonesa devem chegar ao mercado ao longo dos próximos meses.

Mas afinal, vale a pena investir em uma televisão com 4K?

Sim, vale a pena. Direto desse jeito. Como toda tecnologia, o 4K levou um certo tempo para engrenar. Porém, em 2017, já é possível afirmar que temos diversidade de conteúdo para consumir com a resolução. De fato, a reprodução de conteúdos com esse nível de detalhes exige equipamentos específicos e caros, como câmeras, filmadoras e projetores, mas cada vez mais produtoras se dedicam à produção de conteúdos desse tipo para o mercado. 
 
Um grande exemplo desse investimento, é a Rede Globo, maior emissora de TV aberta do Brasil, que já realiza constantes testes de vídeo com filmagens em 4K e até 8K. Séries como A Grande Família e novelas como Tapas e Beijos e Joia Rara, foram filmadas com a tecnologia e passaram por uma masterização e pós-produção em HD antes de chegar às TVs dos brasileiros. O Carnaval do Rio de Janeiro também é outro exemplo: a festa foi filmada em 4K e 8K, em uma parceria da Rede Globo com a empresa japonesa NHK e o conteúdo foi disponibilizado através da internet.

Netflix vem investindo pesado no conteúdo em alta definição - Foto: Reprodução/Helito Bijora)
Netflix vem investindo pesado no conteúdo em alta definição - Foto: Reprodução/Helito Bijora)
 

A Netflix, queridinha dos brasileiros, também entrou de cabeça nessa. Já há algum tempo,  a companhia norte-americana aposta em conteúdo nesse formato, oferecendo documentários e até algumas temporadas de seriados – como House of Cards, Demolidor, Better Call Saul, Narcos e The Blacklist – em altíssima resolução. 

De acordo com a gerente de marketing da LG, Cintia Viani, a tecnologia de alta resolução é uma tendência para o mercado não só do Brasil, mas mundial. "Nós temos, obviamente, as nossas TVs que não são focadas em 4K. Mas existe uma tendência mundial e o mercado brasileiro está crescendo muito em relação à essa tecnologia." Ela ainda afirma que não só a LG, mas outras marcas, como Samsung, Sony e Panasonic, estão investindo cada vez mais em televisores de ultra-alta definição: "Hoje em dia, estima-se que 1 milhão de TVs com 4K serão vendidas apenas em 2017. Isso significa um crescimento de 50% diante do ano anterior. Tanto é que hoje, 70% do nosso portfólio já é de televisores com 4K", finalizou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]