Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 23/MAR/2017
 
cheia

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sistema » Códigos de segurança do WhatsApp e Telegram não impedem ação de hackers A companhia americana Check Point Software Technologies afirma em um comunicado que os aplicativos consertaram o problema

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 15/03/2017 11:46 Atualização:

As plataformas utilizam uma codificação que garante que apenas o expedidor e o destinatário das mensagens possam ver seu conteúdo; mas, subitamente, os dois aplicativos não tiveram como detectar se este conteúdo inclui vírus.
As plataformas utilizam uma codificação que garante que apenas o expedidor e o destinatário das mensagens possam ver seu conteúdo; mas, subitamente, os dois aplicativos não tiveram como detectar se este conteúdo inclui vírus.
informática revelou nesta quarta-feira (15/3) ter descoberto uma falha nos populares serviços de mensagens Telegram e WhatsApp, que permitiria hackear contas de usuários servindo-se do sistema de codificação que supostamente protege a confidencialidade de suas mensagens.

A companhia americana Check Point Software Technologies afirma em um comunicado que o Telegram e o WhatsApp, alertados por ela no dia 8 de março, consertaram o problema.

Não informou, no entanto, quantas contas puderam efetivamente estar comprometidas, mas afirma que esta falha representava um perigo para "centenas de milhões" de usuários que têm acesso às plataformas a partir de um navegador de internet (em oposição aos que o fazem através de aplicativos móveis propostos pelos dois serviços).

Segundo os investigadores da Check Point, "apenas enviando uma inocente foto, um atacante pode tomar o controle da conta, ter acesso ao histórico de mensagens, a todas as fotos compartilhadas (no serviço), e enviar mensagens no lugar dos usuários".

O hacker, efetivamente, podia camuflar um vírus na imagem, que era ativado quando o destinatário "clicava" nela.

WhatsApp e Telegram utilizam uma codificação que garante que apenas o expedidor e o destinatário das mensagens possam ver seu conteúdo. Mas, subitamente, os dois aplicativos não tiveram como detectar se este conteúdo inclui vírus.

Para resolver o problema, os dois serviços validam a partir de agora o conteúdo enviado pouco antes de sua codificação, o que permite bloquear o vírus, acrescenta Check Point.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]