• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Tecnologia » Controle da internet sobre coisas cotidianas ganha cada vez mais espaço Em casa, nas ruas, nas fábricas, em qualquer lugar, já é possível conectar equipamentos para facilitar a vida e garantir conforto aos usuários. A automatização dos aparelhos elétricos de uma residência custa cerca de R$ 30 mil, dependendo do que se pretende controlar

Correio Braziliense

Publicação: 22/01/2017 08:51 Atualização:

Com um único deslizar do dedo no tablet, o servidor público Henrique Barros Pereira Ramos, 48 anos, fecha as cortinas, apaga as luzes, regula o ar condicionado e aciona o telão, o projetor — ambos retráteis — e o equipamento da tevê a cabo, escondido em um belo armário. Em questão de segundos, a sala de estar do apartamento, em uma superquadra do Sudoeste, em Brasília, está pronta para uma sessão de cinema. Um conforto possível graças à automação sem fio, tecnologia que é apenas o começo do que a internet das coisas (IoT, internet of things, na sigla em inglês) poderá oferecer no futuro que nos aguarda.
Apesar de já estar ao nosso redor no roteador de wi-fi, nas câmeras de segurança acessíveis pelo celular e em aparelhos de televisão, relógios, telefones e óculos inteligentes e seus milhares de aplicativos, a IoT promete muito mais do que ligar e desligar aparelhos a distância por meio da internet. “A internet das coisas terá a capacidade de simplificar e transformar a maneira como vivemos hoje. Mas não adianta termos informações se não analisarmos a quantidade enorme de dados gerados”, afirma Fabio Rua, diretor da IBM na América Latina. Com o devido processamento dos dados, a IoT terá aplicações no campo, com drones conectados a sensores de solo para medir composição e umidade, qualidade do ar e temperatura e, nas cidades, em carros autônomos com recursos de telemetria. Estará presente no varejo, nas aplicações em supermercados, com informações nutricionais e receitas quando um produto é retirado da prateleira, ou nas araras das lojas, que permitirão ver tamanhos e cores das roupas. Na indústria 4.0, a IoT está presente em sensores de vibração que monitoram todos os equipamentos em tempo real e nas redes inteligentes de energia, nas quais garante eficiência. Economia A tecnologia da IoT, agora, começa a chegar na casa das pessoas, como a de Henrique Barros. Formado em engenharia eletrônica, o servidor público tem paixão por inovações. Com dois filhos, um de 10 e outro de 4 anos, a automação sem fio do home theater e das luzes é um luxo que, garante ele, traz também economia. “Se eu fizer um programa no shopping com toda a família, vou gastar mais de R$ 200 por fim de semana. Com o conforto em casa, a gente monta acampamento na sala e se diverte sem custos. Com a dimerização (controle de intensidade da iluminação), ainda gasto menos em energia”, explica. Além dos equipamentos do home theater, as cortinas, todas as lâmpadas da casa, o aparelho de som e o videogame das crianças, as televisões de todos os quartos e o ar-condicionado em todos os cômodos são automatizados e acessados por um tablet ou pelo celular. Quando decidiu que investiria na IoT em casa, Henrique pesquisou muito. Descobriu que para o mesmo serviço havia preços para todos os bolsos. “Ainda é caro, mas, se procurar bastante, é possível encontrar orçamentos caibam no bolso da classe média”, revela.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas