Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 26/DEZ/2014
32º/ 21º
outras regiões
 
minguante

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Pernambuco.cão » Cão abandonado em casa no Janga há dois meses

Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

Publicação: 26/09/2013 11:24 Atualização:

Moradores vizinhos alimentam o cachorro jogando comida por cima do muro. Foto: Mariana Fabrício/Esp.DP/D.A Press
Moradores vizinhos alimentam o cachorro jogando comida por cima do muro. Foto: Mariana Fabrício/Esp.DP/D.A Press
Há cerca de dois meses um cachorro sem raça definida está abandonado em uma casa sem número na rua Frei Caneca, no bairro do Janga. O animal apresenta sinais de maus tratos e está com uma das patas traseiras quebradas. Ele sobrevive graças à solidariedade dos vizinhos que jogam comida pelo muro. De acordo com relatos dos moradores, os donos do imóvel mudaram de endereço há um ano e deixaram o animal pelas redondezas. Mesmo informados sobre a situação, os antigos tutores não aparecem e o cão continua na casa que é frequentemente saqueada.

A administradora Ana Freita, 45 anos, reside rua Frei Caneca e conta que foi a primeira a ver o cachorro ainda na rua. "No mês passado o encontrei e imaginei que ele tivesse voltado sozinho para onde morou, mas como não vi ninguém, resolvi alimentá-lo. Dias depois outra vizinha conseguiu colocá-lo de volta na casa e entrou em contato com os donos, que garantiram que viriam a cada dois dias para cuidar dele. Eles vieram algumas vezes e ainda reclamaram da nossa atitude. Mas já faz tempo que não aparece ninguém para ajudar, então nós continuamos a alimentá-lo", conta.

Outra moradora que ajuda o animal é a professora Clélia Maria Rodrigues, de 56 anos. "Logo depois que o abrigamos ele apareceu com a perna quebrada. O colocamos novamente na casa e eu entrei em contato com os proprietários cobrando cuidados e comuniquei sobre o acidente. Foi aí que eles vieram, trouxeram uma veterinária que aplicou uma injeção, mas deixaram o animal lá justificando que ele teria fugido e que não tinham lugar para deixá-lo. No momento estou dando comida a ele. O que iria fazer? Deixá-lo morrer de fome?", questiona.

A professora também relata que a casa é constantemente invadida. Janelas, portas e uma pia já foram roubadas. No interior o estado é de abandono. Muito lixo, mato e folhas tomam o ambiente. "Diversas vezes já vi marginais pulando o muro. Eles entram com muita facilidade a qualquer hora do dia para roubar coco e outras coisas da casa”, diz. O aposentado Antônio Holanda, 56 anos, reitera a informação. "Essa casa abandonada é um problema. Já levaram até grades dela. Além disso entram para fumar aí dentro. É um perigo para nossa rua", opina.

A equipe de reportagem tentou, por diversas vezes, entrar em contato com os tutores do cachorro, mas não obteve sucesso.

Sobre o assunto, o superintendente de vigilância à saúde da Prefeitura de Paulista, Fábio Diogo, afirmou que o município tem por lei a proibição de recolher animais de pequeno porte. No entanto, ele garantiu que uma equipe irá amanhã ao local para averiguar a situação. “Uma denunciante já nos procurou denunciando o caso. O que podemos fazer é tentar sensibilizar dos donos do animal porque não podemos recolhê-lo”, afirma.

Em casos como esse a população pode denunciar através do Disque Denuncia, pelo telefone 3421-9595 ou prestar queixa na Delegacia de Polícia do Meio Ambiente com a realização de um Boletim de Ocorrência ou através do telefone 3184-7119.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]