Cerveja A reinvenção da cerveja: mercado da bebida artesanal se consolida em Pernambuco As cervejarias pernambucanas conquistam público apreciador e impulsionam o crescimento do número de pequenos produtores e consumidores a cada ano

Por: Marina Simões - Diario de Pernambuco

Publicado em: 27/07/2018 10:30 Atualizado em: 27/07/2018 11:27



Pernambuco é polo de cervejaria artesanal com mais de 20 marcas locais. As cervejarias conquistam cada vez mais o público apreciador e o número de pequenos produtores e consumidores cresce a cada ano. Para fortalecer o mercado cervejeiro no estado foi criada a Associação Pernambucana de Cervejarias Artesanais (Apecerva) em 2018. O estande está instalado na Fenearte até este domingo com degustação de todas as marcas no primeiro andar do mezanino.  Uma das novidades é o rótulo Pilsen Praia, da marca Capunga, bebida puro malte mais leve, que sai envasada em 330 ml, 600 ml e 1 litro e varia entre R$ 6,90 e R$ 8,90. Feita sem conservantes e estabilizantes, as cervejas artesanais têm consumo tímido se comparadas às marcas industriais. "O consumo é de 1%, mas uma vez que você mergulha nesse universo, não há volta. A proposta é ampliar os pontos de oásis cervejeiros e incentivar a mudança do paladar pernambucano", explica o presidente da Apecerva, Filipe Magalhães.

Novos estabelecimentos no Recife têm a cerveja como principal produto. A exemplo do Babylon Kaffee Bar (BKB), novo café-bar-escola instalado no Pina. A casa inaugurada há um mês pretende ser mais do que ponto de encontro para apreciadores e aposta em cursos para capacitar profissionais do mercado de bebidas e alimentos com parceria com as escolas de gastronomia da cidade. A casa funciona com quatro torneiras e serve principalmente a Babylon Kaffe Amber larger, que surgiu a partir da parceria da cervejaria com o café. No bar, as bebidas são servidas no growler embalagem reutilizável (R$ 5) de 1 litro. A Babylon German Lager sai a partir de R$ 7,50 (copo R$ 284ml). Todos os pratos do BKB levam alguma bebida no preparo. Entre eles, a Linguiça artesanal alemã leva cerveja Babylon no preparo (flambada na cachaça e servida com salada de batatas, R$ 19,90), e ainda o Mignon ao fondue Campo da Serra (cubos de filé mignon flambados com cachaça, cebolas caramelizadas com cerveja Kaffe Amber Lager e fondue de queijo com pão rústico, R$ 54,90) e até o Fishs and fries (filé de peixe envolto em massa fluida de cerveja Babylon e batatas rústicas, com molho de iogurte Campo da Serra com limão siciliano e hortelã, R$ 37,90). "A gente quer despertar o interesse e o sensorial nas pessoas. Mostrar que há possibilidades infinitas na construção de aromas e sabores da cerveja", aponta o beer sommelier Edson Freitas. Ele vai ministrar oficina de harmonização e ensinar a receita de cheesecake com cerveja.

Ainda na Zona Sul, o RecBier é o primeiro brewPub da cidade e vai fabricar a própria cerveja. Há menos de um mês em funcionamento, tem capacidade para dez torneiras e trabalha com as marcas artesanais Roots, Oblipa e as pernambucanas Ekaut, Debron, Navegantes, Dúvalia e outras. Um dos destaques é a carta de drinques com combinações de destilados e cerveja. A Caipiripa é feita com cachaça, limão e cerveja Ipa. Já o Radler é cerveja pilsen e água tônica cítrica. Para homenagear Chico Science, o drinque Risoflora é a base de gin, suco de laranja e cerveja Ipa e a Cumbia da Praia, nome de hit da Academia da Berlinda, leva uísque, mel, limão, cerveja weiss. "O pernambucano toma mais pilsen e larger. A cultura cervejeira ainda não está tão difundida, em comparação ao sul e sudeste", explica um dos sócios Marcelo Caldas. Na Zona Norte, a cervejaria Laborada, dos sócios André Araújo, André Hime e André Azevedo, recém-inaugurada no Espinheiro, também aposta nos produtos locais. Eles servem o chope alemão Kolsch, que sai por R$ 10 o litro e ainda Ekaut, Debron e Navegantes, e de cervejarias do Nordeste como a Raffe Dark Sour of the Moon, do Rio Grande do Norte.  O cardápio, criado pelo chef Doryan Bessa, utiliza cerveja como ingrediente na barriga de porco marinada na cerveja (R$ 25), corte suíno cozido por quatro horas e finalizado na churrasqueira.

Serviço

BABYLON KAFFE BAR - BKB

Rua Capitão Rebelinho, 735, Pina
Informações:

LABORADA
Rua do Espinheiro, 533, Espinheiro
Informações: 3314-2627

RECBIER BREWPUB
Avenida Domingos Ferreira, 1139, Boa Viagem
Informações: 3128-1232

CALENDÁRIO APECERVA:

Rua das Cervejas

Estandes das cervejarias pernambucanas no domingo 29 de julho na Rua da Guia com Rio Branco, no Festival R.U.A. Gratuito. Recife Antigo.

Encontro de Cervejas Pernambucanas

Degustação e harmonização, de 10 a 12 de agosto, no Shopping Recife. Gratuito.

1º Festival de Cervejas Artesanais de Olinda
Evento agendado para 10 a 12 de agosto, na Praça do Carmo. Gratuito. Olinda.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas