Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 23/NOV/2017

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Roteiro » Nutella, cartola, salmão, feijoada e outras coxinhas que você nem imaginava Iguaria presente na culinária brasileira desde os tempos do Império, a coxinha ganha preparo com massas e recheios diversificados em Pernambuco

Marina Simões - Diario de Pernambuco

Publicação: 29/07/2016 14:46 Atualização: 29/07/2016 16:38

Coxinha com recheio de Cupim com Barbecue do foodtruck Dona Til. Foto: Roberto Ramos/DP
Coxinha com recheio de Cupim com Barbecue do foodtruck Dona Til. Foto: Roberto Ramos/DP


Presença garantida em festas de aniversário, no lanche ou como petisco em bares e botecos, a coxinha está entre as iguarias mais populares e queridinhas dos brasileiros. A origem é incerta, mas há quem localize o surgimento no Brasil Imperial do século 19 a partir de um improviso: na falta da coxa da galinha para servir, uma cozinheira teria desfiado partes do animal e modelado a massa no formato conhecido hoje. A receita tradicional é feita com caldo de galinha e farinha de trigo, recheada com frango desfiado e modelada em forma de gota. A primeira marca de coxinha a se consolidar em Pernambuco foi o Rei das Coxinhas, com fábrica em Gravatá. A casa inaugurada em 1987 é referência no mercado no interior e faz sucesso com mais de dez franquias pelo estado.

Novos empreendimentos passaram a apostar no salgado e a oferecer versões diversificadas. Olga Ferraz, 23, e Rhaissa Coutinho, 24, inauguraram a loja Coxinhas du Chef, na Jaqueira, com proposta de lanche rápido. O cardápio traz mini-coxinhas (12g) - frango, queijo, presunto e queijo, milho, hot dog e calabresa - servidas no cone (12 unidades por R$ 5). Há versões doces - brigadeiro e doce de leite (seis por R$ 4,50). As coxinhas gourmet (60 gramas R$ 4 e R$ 5) são de frango sem glúten, camarão, bacalhau e os sabores mais inusitados, de acarajé (massa de feijão fradinho recheada com vatapá) e feijoada (massa de feijão recheada com carne seca, linguiça calabresa e couve). A proposta da franquia são os tamanhos, que estimulam a comilança.

Empresárias Olga Ferraz, 23, e Rhaissa Coutinho, 24, inauguraram a loja Coxinhas du Chef, na Jaqueira. No cardápio, mini-coxinhas (12g) de frango, queijo, presunto e queijo, milho, hot dog e calabresa. Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução
Empresárias Olga Ferraz, 23, e Rhaissa Coutinho, 24, inauguraram a loja Coxinhas du Chef, na Jaqueira. No cardápio, mini-coxinhas (12g) de frango, queijo, presunto e queijo, milho, hot dog e calabresa. Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução
"Toda massa de coxinha tem como base um caldo fervendo, no qual se joga o trigo de uma vez e cozinha até soltar do fundo da panela. O segredo é ter um bom empanamento, fritar em oléo novo e na temperatura correta”, indica a chef pernambucana Taciana Teti, que assina a receita das coxinhas gourmet do Haus Lajetop & Beergarden. Nos sabores frango com queijo do reino (R$ 12) e camarão com mix de queijo prima donna e parmesão (R$ 15), os salgados são o carro-chefe.

Os empresários Bárbara Kariny e Gustavo Ferreira estrearam o cardápio do foodtruck Dona Til em junho, com mais de 15 opções e preços que variam de R$ 5 a R$ 8. As campeãs de venda são coxinhas de salmão com cream cheese e de cartola. As salgadas saem à base de batata inglesa ou macaxeira, enquanto as doces levam massa de churros. “A ideia era vender algo que a gente gostasse e fosse prático. Não tem ninguém que seja triste comendo coxinha”, comenta a administradora Bárbara Kariny. Elas são empanadas na farinha de rosca especial, não leva ovo e são fritas em gordura vegetal. A Dona Til vai abrir o segundo ponto no Sunset Foodpark, no Pina, em 12 de agosto.

O menu do Empório das Coxinhas de Olinda traz versões com massa de batata (sete tipos) e macaxeira (oito tipos). “É um produto que permite diversificar os sabores, além de ser um lanche rápido”, explica a empresária Renata Pífano. Os preços também são atrativos: a tradicional de frango na massa de macaxeira custa R$ 3,50 e a mais cara é a de camarão com catupity na massa de batata (R$ 8). “O nosso diferencial são os molhos caseiros. Temos de pitanga, açaí, mostarda e mel, maracujá e teriaki e uma maionese de ervas especial”.

A chef Chyrllene Albuquerque, da Juju Vegan, produz coxinhas veganas com variedade de massas (com e sem glúten) e recheios (jaca, caju, soja e coração de banana). Recentemente, ela lançou mais dois sabores: beijinho de coco com chocolate e cogumelo com brócolis, à venda na Vegaria, em Boa Viagem.

A chef pernambucana Taciana Teti assina receita da coxinha de camarão com mix de queijos do Haus, na Galeria Joana D'arc, no Pina. Foto:Roberto Ramos/DP
A chef pernambucana Taciana Teti assina receita da coxinha de camarão com mix de queijos do Haus, na Galeria Joana D'arc, no Pina. Foto:Roberto Ramos/DP


Serviço

Coxinha Du Chef

Endereço: Rua Antenor Navarro, Galeria Estação Jaqueira, loja 2, Jaqueira
Telefone: 3449-8888

Empório das Coxinhas de Olinda
Endereço: Avenida Sigismundo Gonçalves, 736, Olinda
Telefone: 4100-0248

Dona Til
Endereço: Estrada do Encanamento, 1107, Casa Forte
Telefone: (81) 99997-9990

Vegaria - Empório Vegano
Endereço: Rua Barão de Souza Leão, 221; loja 01, Boa Viagem
Telefone: 3128-3344 / 99721-0592

Rei das Coxinhas (Recife)
Endereço: Rua Santo Elías, 223, Espinheiro

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]