• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Conteúdo publieditorial » Receitas tradicionais juninas ganham novos ingredientes e sabores Pavê de canjiquinha leva biscoito e creme de leite e deve ser servido gelado

Publicação: 09/06/2016 17:40 Atualização: 09/06/2016 17:59

Receita rende seis porções. Foto: Vitamilho/Divulgação
Receita rende seis porções. Foto: Vitamilho/Divulgação

No período junino, de acordo com a tradição, as comidas de milho são obrigatórias. O bolo de milho, fubá ou pé de moleque, a pamonha, o milho cozido e a canjica compõem o cardápio especial de umas das principais manifestações culturais do Nordeste. O período coincide com a abundância da safra do cereal: a grande oferta faz o ingrediente ser protagonista de várias receitas na mesa.

A culinária junina é rica e possui identidade forte. Dentro da regionalidade, as receitas podem mudar de nome e o modo de preparo também é diferente de acordo com as regiões brasileiras. Por exemplo, a emblemática pamonha, consumida como doce em Pernambuco, é salgada no Sul do país.

Já a canjica, elaborada com grãos de milho ralados, leite, manteiga, açúcar, leite de coco e canela, é conhecida como curau no Sul e Sudeste. Eles chamam de canjica o nosso munguzá, composto por um caldo espesso com grãos de milho inteiros.

Há controvérsias sobre a verdadeira origem da canjica. O creme ou mingau de milho tem semelhanças com receitas criadas por índios, africanos e colonizadores portugueses. Além disso, os italianos já usavam uma técnica para transformar o milho em papa, à base de um prato tradicional, a polenta.

Com fama de receita trabalhosa, a iguaria era executada nos antigos engenhos pernambucanos. "O cozinhar é uma arte e tem detalhes que fazem a diferença. O que vale é resgatar as receitas familiares, que pode levar outros ingredientes, como o cravo e a canela", comenta o chef Wilson de Melo, de 37 anos, há 13 anos especialista em comida regional.

Ele explica que há inúmeras variedades para usar a receita na cozinha, como doces, brigadeiro e outras sobremesas e deixa uma dica valiosa: "O segredo é o tempo de tirar do fogo. Para engrossar na medida certa, tem que deixar o mingau engelhar na superfície. Deve mexer sem parar, em fogo baixo, para não ter erro", sugere o chef.

Uma sugestão é o pavê de canjiquinha, uma opção de sobremesa na qual a tradicional canjica é mesclada a biscoito e creme de leite. Confira a receita:

Pavê de canjiquinha

Ingredientes
1 pacote de Canjiquinha Vitamilho 200g
2 xícaras (chá) de leite
200ml de leite de coco
1 lata de creme de leite
200g de biscoito Maria
3 claras
3 colheres (sopa) de açúcar

Modo de Preparo
Faça um creme com a Canjiquinha Vitamilho, o leite, o leite de coco e o creme de leite. Com a mistura ainda quente, faça camadas do creme alternando com o biscoito Maria molhado no leite de coco, bata as claras com o açúcar, cubra o pavê e leve ao forno preaquecido até dourar as claras. Leve à geladeira e sirva gelado.

Rendimento: 6 porções

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas