Gastrô Chef Luli se destaca com menu itinerante de hambúrgeres Recifense é especialista em receitas vegetarianas e veganas, mas também oferece opção de burger artesanal

Por: Raquel Lima - Diario de Pernambuco

Publicado em: 06/11/2015 11:07 Atualizado em: 06/11/2015 22:47


Chef Luiz Figueredo tem um projeto itinerante, inclusive, com menu vegetariano. Foto: Hesíodo Goes/Esp. DP/D.A Press
Chef Luiz Figueredo tem um projeto itinerante, inclusive, com menu vegetariano. Foto: Hesíodo Goes/Esp. DP/D.A Press

Peixe frito na Grécia, sopa de grão de bico em Roma, ramen no Japão, beijú no Brasil. A tradicional e secular comida de rua, renovada pela febre dos food trucks em todo o mundo, não é, no entanto, a única forma de "mobilidade" gastronômica. Há chefs que dispensam os trailers, carrinhos ou bicicletas e optam por uma forma diferente de itinerância culinária. São os que transportam o caderno de receitas para bares e restaurantes da cidade. Um dos nomes que vêm despontando no filão no Recife é Luiz Figueirêdo, o chef Luli.

O pernambucano de 28 anos peregrina com seu hambúrguer artesanal, inclusive com opções vegetarianas e veganas, por dois endereços fixos da cidade: o Mestre Cervejeiro, em Casa Forte, e o Bebo’s, no Espinheiro. Ele também leva menus personalizados para os projetos FabNight (encontro mensal do Fab Lab que reúne debates e música, em Casa Forte) e Melodia de Bodega (festa discotecada pelo DJ Pós que circula pelas bodegas da cidade).

Luiz é apaixonado por gastronomia desde criança. Formado em publicidade, só se rendeu às chapas após morar em Angola. A pesquisa com os burgers artesanais veio por acaso. Luli, que vivia cozinhando para quem frenquentava sua casa, acabou se especializando na receita medieval, criada pelos Tártaros, a pedido do irmão mais novo, Gabriel. "Comecei, então, a estudar receitas e molhos. Combinações de queijos, pimentas, pães".

O sucesso era tamanho entre os amigos, que quem provava o incentivava a levar o hobby a sério. Foi então que o publicitário em Luiz planejou uma hamburgueria, só com produtos orgânicos e vindos de agricultura familiar. "Ao longo de três anos, por diversas razões, tive de atualizar meu planejamento até chegar ao projeto itinerante", resume.

"Comecei, então, a estudar receitas e molhos. Combinações de queijos, pimentas, pães", conta o chef.  Foto: Hesíodo Goes/Esp. DP/D.A Press
"Comecei, então, a estudar receitas e molhos. Combinações de queijos, pimentas, pães", conta o chef. Foto: Hesíodo Goes/Esp. DP/D.A Press


O plano atual envolve o desenvolvimento de um menu exclusivo para cada endereço. "Quando o cardápio é aprovado, vou às compras. Priorizo os orgânicos e levo tudo comigo, das chapas à bancada. Toda a estrutura de preparo e serviço. Graças à publicidade, crio o menu em papel também", explica. Uma parceria com padeiros permite que Luli desenvolva alguns pães "harmonizados" com o menu. E que todas as receitas sejam preparadas com fornadas do dia.

Entre os sucessos de público do chef Luli, a receita servida na Budega do Eduardo, durante o Melodia de Bodega: costela suína dessossada e desfiada, assada com cerveja do tipo stout e finalizada com molho barbecue. Servida no pão francês e coberta por um dupla camada de queijo muçarela e cubos de abacaxi caramelizados na chapa.

Um dos vegetarianos mais pedidos é o Burger Color Veggie. Preparado sempre em uma chapa à parte, tem como base um pão australiano. É uma receita sem nenhum produto industrializado: o hambúrguer em si é feito de legumes e temperos frescos, tendo a beterraba como base. Acompanha pasta de queijo gruyere, com mix de pimentas de cheiro e gosto, e legumes ao forno, puxados com molho pesto.

Em itinerância no Iraq, Luli criou um burger inspirado no artista Bozó Bacamarte. "Como ele usa muito preto e branco, a base é um pão preto", revela. A carne é puxada na manteiga de garrafa, servida sob molho branco, com gruyere e parmesão, finalizado com uma camada de bacon crocante e alface. A inspiração do chef também vem da demanda e, por isso, Luli diz estar estudando hambúrgeres sem glúten. Para quem prova o resultado final, fica o desejo de que Luiz Figueirêdo sempre se sinta livre para cozinhar.

Calendário
Quintas-feiras: Bebo’s Rock bar  (Rua 48, Espinheiro Center. Telefone: 98831-3044)
Sextas: Mestre Cerevejeiro (Av. 17 de Agosto, 1609, Casa Forte. Telefone: 3040-3210)

Como encontrar
ochefluli@gmail.com
(81) 98669-8929

Quanto
burger com carne: R$ 18
burger vegetariano: R$ 16

Graças à publicidade, Luiz Figueirêdo também personalisa os menus. Foto: Acervo pessoal
Graças à publicidade, Luiz Figueirêdo também personalisa os menus. Foto: Acervo pessoal


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas