futuro Banda caruaruense faz 'desert rock' do Agreste em novo álbum

Por: Juliana Aguiar - Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/06/2019 17:00 Atualizado em: 03/06/2019 17:26

Kira Aderne, Tárcio Luna e Bruno Kiss apostam numa sonoridade de rock alternativo. Foto: David Nat/Divulgação
Kira Aderne, Tárcio Luna e Bruno Kiss apostam numa sonoridade de rock alternativo. Foto: David Nat/Divulgação

Em um estúdio improvisado dentro de um quarto em Caruaru, no Agreste pernambucano, a cantora Kira Aderne e o guitarrista Tárcio Luna ensaiavam as primeiras melodias construídas em conjunto, acompanhados por samplers de bateria. As músicas idealizadas em 2014, com uma pegada de rock alternativo anos 1990, logo mostraram a necessidade de sons originais da bateria.

Com a chegada de Bruno Kiss, Kira e Tárcio decidiram ser o momento de atuar como banda. Assim, mesmo de forma “lo-fi”, deram início a Diablo Angel. "O nome surgiu de uma brincadeira meio óbvia de Tárcio com as duas forças que movem a vida da gente. E gostamos”, conta Kira. Cinco anos depois, o trio celebra o lançamento do segundo trabalho de estúdio, Futuro, com 12 canções inéditas. Elas passeiam pelo rock alternativo, o noise rock, o desert rock e o shoegaze. O álbum está disponível nas plataformas de streaming.

"Neste novo trabalho, a gente ampliou as referências e subgêneros dentro do rock alternativo. Agora, posso dizer que a banda está pronta para alçar novos voos, crescer. É um álbum que tem substância", explica a vocalista. A música que intitula o disco evoca a estética da natureza, sol e as ondas do mar, revelando uma postura íntima e reflexiva da banda. "A canção fala de uma motivação comum a todos, o futuro, a esperança", explica Kira. Em sintonia com a letra, a faixa ganhou clipe filmado em Itapuama, litoral sul de Pernambuco, com direção de Thiago Barros.

Capa do álbum Futuro. Foto: Divulgação
Capa do álbum Futuro. Foto: Divulgação

"O álbum mexe comigo de maneira pessoal, me marca mais enquanto compositora, marca o momento de eu me sentir segura e confiante, como vocalista, guitarrista e compositora. Estou muito feliz com o resultado final", afirma Kira, destacando as diferentes nuances trazidas pelo álbum, na perspectiva de atingir novos públicos além do segmento do rock.

Futuro foi gravado e masterizado por Mathias Severien Canuto, no estúdio Pólvora. A capa, com uma estética desértica, relacionando a influência do desert rock com a paisagem de Caruaru, é um trabalho do fotógrafo Breno César e tem direção de arte de David Nat. Diferente do primeiro disco da Diablo Angel, o Fuzzled mind, que trouxe apenas músicas em língua inglesa, Futuro aposta em uma maioria de canções em português.

"No primeiro álbum, estávamos ainda no início, não sabíamos que caminhos e referências queríamos colocar e apostamos no rock alternativo", conta. O álbum foi produzido em 2016 com baixo investimento. A partir dele, a Diablo Angel realizou uma turnê por sete capitais do Nordeste e tocou em festivais como No Ar Coquetel Molotov, Abril Pro Rock e Grito Rock, em João Pessoa.

Confira:


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas