Acidente Avião que levava Gabriel Diniz não podia ser usado como táxi aéreo

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 27/05/2019 15:25 Atualizado em: 27/05/2019 15:39

Foto: Globo/Reprodução
Foto: Globo/Reprodução
A aeronave utilizada por Gabriel Diniz para viajar de Feira de Santana (BA) até Maceió (AL) não podia ser usada como táxi aérero. O cantor morreu nesta segunda-feira (27), após o veículo cair em Estância, no interior de Sergipe. O documento do avião foi encontrado nos destroços, junto com a CNH do cantor. A aeronave era um monomotor Piper prefixo PT-KLO, com capacidade para quatro lugares e registrado em nome do Aeroclube de Alagoas.

De acordo com o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), esse tipo de avião só pode pode ser usado para voos de instrução. "Aeronaves da categoria Privada – Instrução só podem ser usadas para instrução, adestramento de voo por aeroclubes, clubes ou escolas de aviação civil", diz o Regulamento Brasileiro de Aviação Civil.

No momento, o GTA sobrevoa o local do acidente, onde trabalham ainda equipes da PM e do Corpo de Bombeiros. Elas chegaram numa embarcação dos bombeiros, já que a área é de difícil acesso, de mangue e mata fechada. A queda do avião vai ser investigada pelo Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, com sede no Recife e que abrange o estado de Sergipe.

Confira a matrícula da aeronave, disponível no site Registro Aeronáutico Brasileiro:

Foto: Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB)
Foto: Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas