Negritude Feira Quilombar leva cultura e empreendedorismo afro ao Recife Antigo, neste domingo

Por: Samuel Calado - Redes Sociais e Site

Publicado em: 18/05/2019 20:59 Atualizado em: 18/05/2019 21:51

A última edição aconteceu no mês de fevereiro deste ano. Foto: Karla Fagundes/Divulgação
A última edição aconteceu no mês de fevereiro deste ano. Foto: Karla Fagundes/Divulgação

Na tarde deste domingo (19), o Recife Antigo será palco de mais uma edição do A.S.E. (Aproximar, Significar e Empoderar), realizado pela Feira Quilombar de Arte Negra. O evento contará com palestras, oficinas, apresentações culturais e diversos expositores na Rua Domingos Martins, a partir das 13h. A atividade é referência no Brasil no que se refere à divulgação da estética, da cultura e da ancestralidade afro. Entre as atrações estão o Maracatu Várzea do Capibaribe, o grupo Bongar e o projeto ‘Afoxé Retrô’. 

A feira é um espaço coletivo que evidencia o empreendedorismo afro e promove espaços para discussões sobre cidadania, empoderamento negro. Desta vez, o tema da roda de diálogo será “Políticas Públicas para a população negra” e contará com a mediação da cantora Ana Paula Guedes.  O cantor Dito D'Oxóssi, A co-deputada Jô Cavalcanti (Juntxs), a graduanda em Serviço Social, Biatriz Santos (Coletivo Cara Preta), a Mestre em Educação, Sandra Santos e a doutoranda em Sociologia, Nathielly Darcy (Coletivo Liberta Elas) irão compor a mesa, que acontece às 14h.  

O Maracatu Cambinda Estrela participou da última edição do evento. Foto: Karla Fagundes/Divulgação
O Maracatu Cambinda Estrela participou da última edição do evento. Foto: Karla Fagundes/Divulgação

A partir das 16h30, o músico Thúlio Xambá irá apresentar o projeto 'Música para a boa idade’, que busca divulgar os ritmos populares e proporcionar a interatividade com o público. “O experimento mexe com o corpo e a voz, trabalhando sobretudo o improviso”, conta o afroempreendedor Jamesson Santos, um dos organizadores do encontro. A atividade terá uma hora de duração. Em seguida, entra em cena o Maracatu Várzea do Capibaribe, entoando a musicalidade e os movimentos do maracatu de baque virado (Nação). 

A penúltima atração é o “Afoxé Retrô”, que promove o encontro entre os gigantes do ritmo. Sobem ao palco os cantores Dito d’Oxóssi, Léo Salomão, Marcos de Ossain, Ana Paula Guedes, Márcio Vitor Lebara, Pácua, Ana Fabíola Nascimento, Maria Helena Sampaio, Dário Júnior e outros. Eles irão cantar as músicas históricas da resistência dos afoxés no estado. A última atração é o Grupo Bongar, da Nação Xambá, em Olinda, que realizam um importante trabalho de resgate e divulgação da cultura e religiosidade de matriz africana e indígena. 


Confira a programação 

13h - Abertura da Feira Quilombar 
14h - Roda de Diálogo “Políticas Públicas para a população negra”
16h30 - Intervenção musical com Thúlio Xambá. 
17h30 - Maracatu Várzea do Capibaribe 
18h30 - Afoxé Retrô 
20h - Grupo Bongar 

Ninha Meneses (Aflorar) e Daniela Melo (Negra Dany). expositoras e fundadoras da feira. Foto: Karla Fagundes/Divulgação
Ninha Meneses (Aflorar) e Daniela Melo (Negra Dany). expositoras e fundadoras da feira. Foto: Karla Fagundes/Divulgação

Desde 2016, o grupo vem apresentando a ação de forma itinerante com a intenção de promover o empreendedorismo entre os artistas negros, bem como defender a cultura e a ancestralidade o ano inteiro. A expositora Ninha Meneses, uma das organizadoras, conta que somar, resistir e empreender são as três palavras que conduzem o grupo. “Estabelecemos um espaço de fala e abrimos oportunidades para os artistas ocuparem os espaços através da música, do diálogo e da dança”, explica. A mostra está presente em vários eventos da Região Metropolitana do Recife. Ela é pioneira no Nordeste em apresentar um espaço organizado para a comercialização de produtos exclusivamente afros. O A.S.E., que significa "Aproximar, Significar e Empoderar" é um dos braços do grupo e promove diversas atividades.

Rayza Oliveira e Thalita (Duafe arte Negra). Foto: Karla Fagundes/Divulgação
Rayza Oliveira e Thalita (Duafe arte Negra). Foto: Karla Fagundes/Divulgação

A artista plástica Kátia Reis, que participa pela primeira vez, conta que já vinha acompanhando as movimentações do grupo há muito tempo. “Eu já conhecia a feira através das redes sociais e já estive presente em algumas edições. Admiro muito a integridade do projeto e a seriedade em relação à luta contra o preconceito”. Ela disse que já sofreu muita discriminação por enaltecer as divindades africanas em suas obras e foi justamente na atividade que encontrou motivações para resistir.  “O projeto Quilombar não é apenas uma mostra de artesanatos, mas um encontro que proporciona diversas aprendizagens. Eu busco unir forças contra as discriminações”, reforça. 

Além de Ninha (Aflorar), Jamesson (Africool) e Kátia Reis (Moda Afro), estarão no evento os artistas Turbantes e brincos Negra Dany, Mianzi, Krioule art's Aya moda étnica, Afefe Oyá, Aguemon, Nega e Arte, Adelson Boris e Ateliê mãos de fadas. Haverá também uma exposição das camisas do artista Paulo Rama, que enaltecem a diversidade e o empoderamento feminino. 


Serviço 
“Feira Quilombar” no Recife Antigo 
Quando: 19 de maio de 2019. 
Horário: 10h 
Endereço: Rua da Guia, Bairro do Recife Antigo. 
Informações:  9 9833-2456 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas