TV Em tempos de 'Game of thrones' e 'Vingadores', como saber se estamos dando spoiler? Assunto é tema de discussões em bares e redes sociais e de estudos acadêmicos

Por: Adriana Izel - Correio Web

Publicado em: 05/05/2019 11:57 Atualizado em: 05/05/2019 12:01

Foto: HBO/Divulgação
Foto: HBO/Divulgação
O termo spoiler parece não sair da boca do público de cultura pop. Nas últimas semanas, a expressão ganhou mais força. O motivo é que duas produções bastante aguardadas foram lançadas no cinema e na tevê e trouxeram à tona a discussão: o filme Vingadores: Ultimato, que encerra a atual fase do Universo Cinematográfico da Marvel (UCM), e a oitava temporada de Game of thrones.

O longa Vingadores: Ultimato havia tido cenas vazadas antes mesmo do lançamento, o que fez com que os diretores Russo, Anthony e Joseph V. pedissem ao público que não divulgasse fatos reveladores que apareciam nas cenas inéditas e também que se contivesse após assistir ao filme. "Quando for assistir a Ultimato nas próximas semanas, por favor não dê spoilers para os outros, da mesma forma que não gostaria que fizessem isso com você", pediram em comunicado.

A questão em torno de Vingadores é que a Marvel fez de tudo para evitar o vazamento de informações sobre o enredo. Havia muitas teorias de como o longa-metragem poderia tratar a questão, mas nada era confirmado antes do lançamento. O estúdio até retirou personagens e mudou figurinos nos trailers para que o público não descobrisse nada do enredo. Por isso, muitos fãs se irritaram quando outros espectadores começaram a revelar detalhes da trama.

Casos de agressões a pessoas que revelaram informações importantes do filme foram relatadas no Brasil e na China. No Rio de Janeiro, um homem apanhou na entrada de um cinema em São Gonçalo após dar detalhes da narrativa ao público que estava na fila para entrar na sala.

Todo domingo e segunda-feira após a exibição dos novos episódios de Game of thrones, o drama se repete, já que a série é conhecida por grande reviravoltas e mortes de personagens importantes. Nas redes sociais, o público conta praticamente tudo que aconteceu no capítulo, sem se preocupar com aqueles que não tiveram tempo de ver ou que ainda tiveram que lidar com os problemas da HBO GO.

Regras de conduta

Tudo isso levanta novamente a discussão sobre o spoiler: até quando os espectadores devem guardar segredo? Não existe uma regra clara. Um canal no YouTube, College Humor, lançou há alguns anos um vídeo intitulado Spoiler rules (Regras do spoiler) com um manual de etiqueta. De acordo com eles, a regra é a seguinte: episódios comuns têm um prazo de duas semanas para estarem abertos a spoiler; episódios finais de temporada têm um prazo de dois meses; e episódios finais de última temporada têm um prazo de um ano.

Os números são bastante duros e complicados de serem cumpridos. Por isso, uma dica para quem não gosta de spoilers é ficar longe das redes sociais e avisar aos colegas e amigos que ainda não assistiu a determinado filme ou série durante uma conversa. De olho nisso, plataformas como o browser Google Chrome e o aplicativo Tweedeck têm ferramentas contra spoiler. O Spoiler Shield é um aplicativo criado para bloquear spoilers na internet de programas determinados pelo usuário.  Tweetdeck é capaz de bloquear frases e hashtags do Twitter.

Melina Meimaridis, Marcelo Alves Santos Junior e Thaiane Moreira Oliveira estudaram o fenômeno no artigo Da frustração ao entusiasmo: uma análise da relação entre fãs e spoilers no Twitter. O trio apontou os lados negativos, mas também os pontos positivos em torno disso. Para eles, isso acontece, primeiramente, por existirem diferentes públicos em relação ao spoiler: Revoltados, que sentem desgosto com os spoilers; Avoiders 2.0, aqueles que evitam a todo custo; Frustrados, que sentem desapontamento com relação ao spoiler; Trolls, pessoas que soltam as informações de propósito; Animados/Spoilers fans, que gostam de saber algo do enredo; e Informativos, quem solta spoiler enquanto informa.

Com uma variedade tão grande, é possível ter quem goste e quem tenha ódio aos spoilers. “Grande parte da literatura acadêmica trata o spoiler como uma experiência negativa, literalmente estragando o consumo do produto cultural. No entanto, há argumentos de que o spoiler é um paratexto auxiliar que pode preparar o fã para assistir à série. As mídias sociais potencializam a possibilidade de quebra na ordem de recepção, na medida em que agrupam e orientam conversa de fãs sobre o conteúdo da série de temporalidades de exibição totalmente diferentes”, analisa o trio.

Significado

Bastante popular entre o público de séries, o termo vem do inglês, to spoil, que quer dizer estragar e arruinar. Ele é usado para explicar quando parte importante de um enredo é revelado antecipadamente. É o “estraga prazer” do leitor ou espectador que ainda não teve oportunidade de ler ou assistir a determinado acontecimento de uma história. Mundialmente ganhou força com o sucesso da série Lost.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas