Música Noite do metal abre 27ª edição do Abril Pro Rock no Recife Amorphis (Finlândia) e Maestrick (SP), que dividem palco com Malefactor (BA), Jackdevil (MA) e os grupos pernambucanos Malkuth e Camus

Publicado em: 12/04/2019 10:48 Atualizado em: 12/04/2019 12:14

A paulista Maestrick surgiu em 2006 com a proposta de mesclar rock progressivo com heavy metal. Foto: Maestrick/Divulgação
A paulista Maestrick surgiu em 2006 com a proposta de mesclar rock progressivo com heavy metal. Foto: Maestrick/Divulgação

O Abril Pro Rock, um dos festivais musicais mais relevantes de Pernambuco, começa sua 27ª edição hoje, a partir das 20h, com programação voltada ao metal e seus subgêneros - metal progressivo, death metal, speed metal, metal moderno e metal extremo. Os healiners da noite são Amorphis (Finlândia) e Maestrick (SP), que dividem palco com Malefactor (BA), Jackdevil (MA) e os grupos pernambucanos Malkuth e Camus. A curadoria é de Paulo André Moraes, Guilherme Moura e Alcides Burn. O evento será no Baile Perfumado, Zona Oeste do Recife, e continuará nos dias 19 e 20 deste mês.

A Amorphis, capitaneada pelos finlandeses Jan Rechberger, Tomi Koivusaari e Esa Holopainen desde 1990, é uma representante do metal progressivo, mas conversa com o folk metal. Com 14 álbuns de estúdio, a banda chega ao Recife para divulgar o lançamento mais recente, Queen of time (2018). No repertório, além das novas músicas, estarão clássicos de álbuns como Tales from the thousand lakes (1994) e Elegy (1996).

A paulista Maestrick surgiu em 2006 com a proposta de mesclar rock progressivo com heavy metal. Conseguiu projeção nacional e internacional em 2011, com o disco Unpuzzle. O grupo é composto por Fabio Caldeira (vocal e piano), Renato Somera (baixo e vocal) e Heitor Matos (bateria e percussão). Para o show no APR, contará com Gustavo Carm nas guitarras e Talita Kuintanu nos vocais de apoio, com repertório focado no álbum Espresso della vitta: Solare (2018).

“É uma honra subir pela primeira vez no palco do Abril, que eu considero um dos eventos mais relevantes quando falamos de rock”, diz Fabio Caldeira. “Pernambuco é um estado muito cultural. Consideramos que o metal no Brasil começou aí, com o Robertinho do Recife.” Durante o show, os músicos receberão o Maracatu Baque Mulher, comandado pela Mestra Joana, primeira mulher a comandar uma Nação de Maracatu do Baque Virado.

“Nosso segundo disco, inclusive, tem certa influência da música nordestina, inspirada no trabalho da Nação Zumbi. O metal progressivo já é híbrido por natureza, e nós estamos sempre tentando sair do senso comum. Tentamos pintar nosso quintal para soar universal.”

As outras bandas são nordestinas. Malefactor, de death metal, é da Bahia. Jackdevil, de speed, é maranhense. A pernambucana Camus aposta num heavy metal moderno e é formada por Thiago Souza (vocal/baixo), Marcelo Dias (bateria) e Jones Johnson (guitarra). Também conterrânea, a Malkuth já é veterana na cena underground, atuando desde 1993.

No próximo final de semana, a edição volta a ser realizada na sexta, uma noite dedicada às mulheres, com shows de Pussy Riot (RUS), Letrux (RJ), Sinta a Liga Crew (PB), Arrete (PE), 808 Crew (PE) e DJ Karla Gnom (PE). A noite de encerramento será no sábado, voltando ao “pesado”: Nuclear Assault (EUA), Ratos de Porão (SP), The Mist (BH) e mais sete atrações do gênero. (Emannuel Bento)
 
Serviço
Festival Abril pro Rock 2019
Quando: nesta sexta-feira (12), a partir das 20h
Onde: Baile Perfumado (Rua Carlos Gomes, 390, Prado)
Quanto: R$ 120, R$ 60 (meia) e R$ 70 (social + 1 kg de alimento não-perecível), à venda no site sympla e na loja Disco de Ouro



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas