cinema Woody Allen cobra US$ 68 milhões da Amazon por cancelamento de filme

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 09/02/2019 09:25 Atualizado em:

Filme 'A rainy day in New York' não será mais lançado pelo serviço de streaming da empresa. Foto: AFP
Filme 'A rainy day in New York' não será mais lançado pelo serviço de streaming da empresa. Foto: AFP
Para conseguir competir com a Netflix pelo mercado de streaming, a Amazon também se aventurou na produção de conteúdo próprio e investiu em artistas renomados. Entre eles, a empresa fechou contrato com Woody Allen (Manhattan e Meia-noite em Paris).

Porém, a parceria acabou e agora as partes estão em litígio. Allen processa a Amazon em US$ 68 milhões pelo cancelamento do longa A rainy day in New York. Segundo o site TMZ, ele alega ter gravado e editado todo o filme, estrelado por Selena Gomez, Timotheé Chalamet e Elle Fanning.

A justificativa da Amazon está no ressurgimento de acusações de assédio sexual contra o cineasta. A empresa diz ter cancelado a obra em julho de 2018. Em 1992, Woody Allen foi acusado de abusar de Dylan Farrow, filha adotiva dele com Mia Farrow, namorada dele à época.

O juíz responsável pelo caso decidiu que não havia provas suficientes para condenar o diretor. No entanto, em 2014, após Allen receber o Globo de Ouro honorário, a acusação voltou a ter atenção da mídia em razão de uma carta aberta de Dylan Ferrow.

O acordo entre a Amazon Studios e Woody Allen foi fechado em agosto de 2017. Antes, a empresa já havia lançado duas obras do diretor, o longa Roda gigante e a minissérie Crisis in six scenes.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas