Solidaridade Pernambucano cria biblioteca infantil com mais de 5 mil livros no Agreste Suetônio Júnior pede doações para dar continuidade ao Cantinho da Alegria, espaço montado na Zona Rural de Buíque

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/02/2019 14:16 Atualizado em: 07/02/2019 17:22

O jovem recebe cerca de recebe 70 crianças todas as semanas. Foto: Suetônio Júnior/Cortesia
O jovem recebe cerca de recebe 70 crianças todas as semanas. Foto: Suetônio Júnior/Cortesia


O pernambucano Suetônio de Souza Júnior tinha 12 anos quando ganhou o seu primeiro livro. Foi nessa época que o morador da Zona Rural do município de Buíque, no Agreste de Pernambuco, descobriu o quanto a prática da leitura poderia ser prazerosa e nunca mais abandonou o hábito. Há dois anos, com apenas dez livros, decidiu montaruma biblioteca infantil em um espaço onde costumava funcionar o antigo bar de seu pai. 

O Cantinho da Alegria, como foi apelidado o local, hoje tem um acervo com mais de 5 mil livros, recebendo cerca de 70 crianças todos os sábados. É nesse espaço que Suetônio tem transmitido o prazer da leitura para novas gerações. "Eu passei a gostar de ler, mas vi que muita gente não tinha esse hábito. Por mais que existissem bibliotecas nas escolas da cidade, elas eram como depósitos, pois ninguém se interessava muito. Eu queria que a leitura fosse algo agradável e não por obrigação", explica o rapaz de 20 anos, que atualmente também trabalha como agente comunitário de saúde. 

O Cantinho da Alegria foi ganhando popularidade aos poucos, recebendo mais livros com ajuda de professores das escolas da Zona Rural de Buíque. Após um tempo, se mudou para um espaço maior. A biblioteca começou a crescer quando o local foi divulgado nas redes sociais de Nuza Batemarque, advogada paulista e dona da conta do Instagram (@amoleituraoficia), com mais de 100 mil seguidores. "Começaram a chegar muitos livros aqui. Toda semana chegam alguns, inclusive dos próprios autores. Antes eu recebia cerca de 30 crianças por semana, hoje tenho 70 visitantes”, diz o organizador.

Foto: Suetônio Júnior/Cortesia
Foto: Suetônio Júnior/Cortesia


O local funciona da seguinte maneira: as crianças visitam o espaço no sábado, escolhem um livro e devolvem na semana seguinte. Na devolução, Suetônio faz algumas perguntas sobre história e, caso acertem, os pequenos ganham brindes. "Alguns são muito novinhos, por volta dos quatro anos, e não sabem ler ainda, mas frequentam para ouvir histórias e passam a se familiarizar com os livros. Também passei a dar algumas aulas de reforço, ensinando as tarefinhas de casa", contou.

Ana Beatriz, de 10 anos, também é moradora da Zona Rural de Buíque e passou a frequentar o Cantinho após o convite de Suetônio, que costumava ir na casa dela como agente comunitário de saúde. "Eu gosto de ler desde pequeno. Minha mãe sempre trazia alguns livros da feira. Antes eu lia mais conteúdos da escola, mas aqui estou lendo outros livros", disse a menina, que tem os clássicos O gato de botas e O pequeno príncipe entre seus favoritos. 

"Aqui tem muitas pessoas que não sabem ler, mas quando a biblioteca passou a existir, até mesmo a diretora da escola indicou o local para as crianças visitarem", revelou Suetônio. Assim como Ana, foram várias crianças que aprenderam o valor da leitura. "Muitas das crianças, no início, iam apenas para brincar no espaço, mas hoje são leitoras assíduas e fico muito feliz porque sei que a leitura vai contribuir para o desenvolvimento delas", relatou o fundador do espaço, que pensa mais além.

"Quero que elas tenham o direito de sonhar e saber que podem escolher qualquer profissão. Basta ter força de vontade, pois mesmo quem mora na Zona Rural pode ter acesso a oportunidades por meio da educação", disse. Ele agora espera ampliar o espaço e expandir a biblioteca também para o público adulto. Para isso, conta com ajuda de doações.

CONTA BANCÁRIA PARA DOAÇÕES

Conta poupança: 39652-4
Agência: 0068-x
Operação: 51
Banco do Brasil
Nome: Suetônio de Souza Júnior


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas