Web Bonecos Gigantes de Olinda inspiram personagens para videogame Artista visual pernambuca criou ilustrações e adapta roupas, cores e adereços dos calungas para a realidade virtual

Por: Marina Simões - Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/02/2019 15:44 Atualizado em: 05/02/2019 16:54

Releituras do Homem da Meia-Noite, Mulher do Dia, Menino e Menina da Tarde para o universo RPG. Foto: Bruna Pessoa/Divulgação
Releituras do Homem da Meia-Noite, Mulher do Dia, Menino e Menina da Tarde para o universo RPG. Foto: Bruna Pessoa/Divulgação
Figuras importantes do Carnaval de Pernambuco - como o Homem da Meia-Noite, Mulher do Dia, Menino e Menina da Tarde - serviram de inspiração para o projeto de jogo de videogame. A ideia de transportar as cores, símbolos e elementos dos calungas para o ambiente virtual foi da bacharel em Artes Visuais pela AESO-Barros Melo Bruna Pessôa, de 24 anos.

Com traços no estilo mangá, de origem japonesa, Bruna criou novos personagens para o jogo utilizando os elementos que já existiam e dando novos significados. "Visitei os museus dos Bonecos Gigantes no Alto da Sé e no Recife Antigo para  pesquisar sobre eles e as histórias por trás de cada um. Quando comecei a fazer os rascunhos quis dar ênfase era nas cores", conta. 

A artista visual se debruçou na origem de cada calunga e, a partir de intensa pesquisa, buscou representar as características nos pequenos detalhes, entre figurino, roupas e acessórios. Os novos personagens para RPG levam nomes de personalidades que participaram da criação de cada bloco carnavalesco. 

Na realidade virtual, o Homem da Meia-Noite foi batizado Luciano, em referência a Luciano Anacleto de Queiroz, um dos criadores do bloco que desfila nas ladeiras de Olinda no Sábado de Zé Pereira. O personagem usa o relógio de bolso Silver Moon, objeto que faz parar o tempo dentro do jogo. 

A Mulher do Dia, que se veste tons de azul e amarelo, serviu de inspiração para Monalisa, que vem com uma lança em fomato de sol. As habilidades dela são controlar energia solar para um ataque mágico através de sua lança chamada Golden Sun. 

Dalma é a Menina da Tarde, uma aprendiz de mago que não consegue controlar sua magia. Seus dois braceletes ajudam a estabilizar os poderes. Já o nome dela se refere à Dalma Soares, a pernambucana que deu a sugestão para Silvio Botelho confeccionar a calunga para o desfilar em Olinda. Por último, foi criado o Menino da Tarde, chamado Ernane por conta de Ernane Lopes, o fundador da agremiação. No jogo ele é um mecânico que aparece vestido com a cartola e gravata características do calunga, é tem o poder de consertar as máquinas. Há ainda bonecos inspirados em passistas de frevo. Para a criação deles, Bruna destacou as cores da sombrinha, que se transformou em uma espada com poderes. A releitura dos Bonecos Gigantes para o jogo de RPG foi apresentada no trabalho de conclusão do curso de Artes Visuais da instituição localizada em Olinda. A artista visual Bruna Pessôa recebeu nota máxima pela criação e está a procura de parceiros para transformar o projeto em um jogo. 

Confira:


Rascunhos da criação do Homem da Meia-Noite e Foto: Bruna Pessoa/Divulgação
Rascunhos da criação do Homem da Meia-Noite e Foto: Bruna Pessoa/Divulgação

Foto: Bruna Pessoa/Divulgação
Foto: Bruna Pessoa/Divulgação

Foto: Bruna Pessoa/Divulgação
Foto: Bruna Pessoa/Divulgação


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas