STREAMING Em série sobre bruxaria, garota escravizada troca o século 17 pelo 21 Com 10 episódio, a nova atração da Netflix faz parte da recente leva de séries dedicadas ao universo da magia

Por: Estado de Minas

Publicado em: 01/02/2019 09:00 Atualizado em: 01/02/2019 09:37

A protagonista é interpretada pela colombiana Ángely Gaviria. Foto: Netflix/Divulgação
A protagonista é interpretada pela colombiana Ángely Gaviria. Foto: Netflix/Divulgação

A nova série colombiana Always a witch – ou Siempre bruja, no idioma original – tem início no ano de 1646, em Cartagena, um dos pontos turísticos mais badalados da Colômbia até hoje e que, de fato, serve como locação para a atração, que estreia nesta sexta (1º) na Netflix.

A história, baseada no livro Yo, bruja (Eu, bruxa), de Isidora Chacón, começa quando a escrava Carmen, de 19 anos, é condenada à fogueira por ser bruxa e também por ter se apaixonado por um homem branco. A protagonista, interpretada pela colombiana Ángely Gaviria, conseguirá escapar do destino terrível ao fazer um pacto com um poderoso feiticeiro, que propõe a ela ressurgir na Cartagena do século 21, quando ninguém mais acredita em bruxas. No entanto, haverá uma condição para que ela se mantenha em segurança na nova era: nunca usar seus poderes.

Porém, Carmen, que passará por uma série de dificuldades para se adaptar à nova vida de adolescente numa Colômbia moderna e cheia de recursos tecnológicos inimagináveis para ela, não conseguirá cumprir por muito tempo essa promessa, até por que, uma vez bruxa, sempre bruxa.

A nova atração da Netflix, com 10 episódios e gravada também em Bogotá e Honda, faz parte da recente leva de séries dedicadas ao universo da magia – como a nova versão de Charmed e O mundo sombrio de Sabrina – e vai abordar também a cultura afro-colombiana.

Integram também o elenco da série a estrela de novelas colombiana Verónica Orózco e o youtuber Dylan Fuentes. “A série não é somente uma aventura do gênero ‘jovem adulto’ que o público com certeza vai amar, mas traz também uma importante mensagem de empoderamento que vai gerar uma identificação com os jovens do mundo todo”, disse Erik Barmack, vice-presidente de conteúdo original internacional da Netflix, ao divulgar esse novo produto do serviço de streaming produzido na América Latina.




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas