luto Neta de Martinho da Vila morre aos 14 dias de vida Nascida em 23 de dezembro de 2018, Madalena sofria da Síndrome da Hipoplasia do Coração Esquerdo, que impede o fluxo de sangue para necessidades do corpo

Por: Estadão Conteúdo - Estadão Conteúdo

Publicado em: 08/01/2019 10:44 Atualizado em:

Madalena era filha do sambista Tunico da Vila e da jornalista Déborah Sathler (foto: Instagram/Reprodução)
Madalena era filha do sambista Tunico da Vila e da jornalista Déborah Sathler (foto: Instagram/Reprodução)

Madalena do Espírito Santo, neta do cantor Martinho da Vila, morreu no domingo (6) aos 14 dias de vida, por complicações no coração. A menina era filha do sambista Tunico da Vila, filho de Martinho, e da jornalista Déborah Sathler.

Madalena nasceu após oito meses de gestação, no dia 23 de dezembro do ano passado, e sofria da Síndrome da Hipoplasia do Coração Esquerdo, que compromete várias estruturas do lado esquerdo do coração. O problema impede o fornecimento de fluxo de sangue suficiente para as necessidades do corpo.

Nas redes sociais, os pais da menina publicavam fotos e vídeos em que mostravam a filha no hospital e pediam doação de sangue. "Precisamos de doação de sangue para minha filha Madalena que precisará para a cirurgia que já se aproxima", escreveu Tunico em uma das imagens.

Neste domingo, eles também compartilharam nas redes sociais mensagens de despedida para a menina. "A dor na alma de segurar sua filha no colo sem vida é uma marca infinda, Maria! Recolha nossas lágrimas, angústia e aflição. Madalena do Espírito Santo, foi uma honra ter vivido com você 14 dias. Tunico, meu amor, obrigada por ter tido você em todos os momentos", escreveu Déborah.

Confira as publicações dos pais da menina:



Madalena hoje chegou nos braços de Oxalá e disse: -Oxalá meu pai, como uma abikú eu fui na terra cumprir a missão de receber meu nome de batismo que é Madalena do Espírito Santo Sathler Ferreira e foi o papai e a mamãe quem me deu. Oxalá disse a ela: -Seja bem vinda de volta Madalena, te amamos muito e pode deixar que eu vou consolar seu pai e sua mãe e saiba que deu a eles uma lição de vida e amor. Te amo Madalena do Espirito Santo...Honrado demais por ser o seu pai... Obrigado Déborah por me dar a honra de ser pai de sua filha. Madalena....Meu Kindim....Meu dedinho...meu amor...Pra Sempre Madalena! ATOTÔ MEU PAI OMOLÚ IEIÊO OXUM OGUNHÊ ARROBOBOI ANGORÔ EPAHEY D.YANSÃ XEU ÊPA BABÁ OXALÁ

Uma publicação compartilhada por Tunico da Vila Oficial (@tunicodavilaoficial) em






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas