Literatura Livro de educador pernambucano defende a importância da empatia Nova obra de Jaime Ribeiro será lançada na Livraria Jaqueira neste sábado (15), a partir das 11h

Publicado em: 14/12/2018 19:16 Atualizado em: 14/12/2018 19:42

O autor é engenheiro químico, especializado em gestão de negócios e marketing pela FGV Rio. Foto: Letra Mais/Divulgação.
O autor é engenheiro químico, especializado em gestão de negócios e marketing pela FGV Rio. Foto: Letra Mais/Divulgação.
A empatia está na nossa natureza. A partir dessa ideia, o educador pernambucano Jaime Ribeiro mostra a importância de compreender emocionalmente o outro no livro Empatia: por que as pessoas empáticas serão os líderes do futuro?. A obra será lançada neste sábado (15) na Livraria Jaqueira, a partir das 11h. Os textos são voltados para empreendedores, pais e educadores que se preocupam com a formação das futuras gerações. 

Em 205 páginas, o livro traz histórias reais, pesquisas científicas e vivências pessoais do autor para dissertar sobre a empatia. A obra convida ainda o próprio leitor a fazer a própria parte no processo de construção de um mundo melhor. Nas últimas páginas da obra, o leitor pode construir e anotar os valores e lemas da família. 

Empatia é a capacidade de entender as emoções e sentimentos das outras pessoas se colocando no lugar delas, em vez de julgar a situação a partir do seu próprio ponto de vista. Uma pesquisa da Universidade Estadual de Michigan (EUA), mostrou que o Brasil ficou em 51º lugar, dentre 63 nações analisadas, no ranking de países com mais empatia. 

O Equador venceu como país mais empático, seguido da Arábia Saudita, Peru, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Coreia do Sul, Estados Unidos, Taiwan, Costa Rica e Kuwait. O país menos compreensivo foi a Lituânia, seguida por Venezuela, Estônia, Polônia, Bulgária, Finlândia, Eslováquia, Letônia, República Tcheca e Romênia.

"Essa é uma capacidade que cada vez mais será buscada entre os líderes do futuro, uma vez que é uma competência humana. É algo que nos diferencia das máquinas. As escolas e os pais já têm mostrado uma preocupação em relação às habilidades socioemocionais das crianças e adolescentes, mas precisamos discutir melhor esse assunto", pontuou o autor.

Perfil
Jaime Ribeiro é engenheiro químico, especializado em gestão de negócios e marketing pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro (FGV Rio). Atualmente, é executivo da área de educação, escritor, palestrante e estudioso das habilidades socioemocionais. Tem estudos e pesquisas sobre questões humanas importantes, como empatia; diminuição da desvantagem social e liderança focada no desenvolvimento das habilidades emocionais e comportamentais, os soft skills, que já são as competências mais requisitadas no mundo corporativo.

É membro da ONG Fraternidade sem Fronteiras, onde realiza um projeto com ênfase no desenvolvimento da fraternidade e empatia nas crianças e jovens, para mudar a realidade de acesso à educação, daqueles que vivem em extrema pobreza na África subsaariana. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas