Música Baco, Boogarins e Comadre Fulôzinha marcam estreia do Coquetel Molotov em São Paulo Noite chuvosa não impediu o sucesso da primeira edição do festival na capital paulista

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/12/2018 09:43 Atualizado em:

Festival reuniu 3 mil pessoas. Foto: Drico Galdino/Divulgação
Festival reuniu 3 mil pessoas. Foto: Drico Galdino/Divulgação

A sexta-feira chuvosa em São Paulo não impediu que a estreia do festival pernambucano No Ar Coquetel Molotov na capital paulista fosse bem sucedida. Com público de três mil pessoas, os ingressos esgotaram às 17h e no show da banda Boogarins, que abriu o line up às 19h, a plateia contava com 500 presentes. Ao longo da noite a casa foi enchendo e, mesmo com a chuva que insistiu em continuar, o público não parou de crescer.

O No Ar foi o primeiro festival no qual a Boogarins se apresentou, fora de Goiás, em 2013. Depois a banda tocou também em diferentes edições, realizadas em Belo Horizonte, Salvador e Belo Jardim. Por essa relação tão próxima e frutífera, eles deram as boas vindas ao Coquetel em São Paulo. A Tuyo abriu o palco Monkeybuzz, mídia parceira do festival, e cantou com a plateia que sabia de cor todas as músicas.

Logo após, o público veio abaixo com o show especial que reuniu as cantoras, compositoras e percussionistas, Alessandra Leão, Karina Buhr e Isaar, que no passado formaram a Comadre Fulôzinha. Muita dança e vibração fizeram todo mundo entrar em transe e curtir o que pode ter sido o ensaio de um retorno do grupo. Na sequência, Maria Beraldo contagiou a todos em uma interpretação intimista e experimental provocada por uma relação (quase) sexual com a guitarra e com pitadas de elementos eletrônicos. Mesmo sozinha no palco, ela prendeu a atenção do público do início ao fim.

Já o rapper Edgar abriu o terceiro palco, Sonic, e fez a galera a mergulhar em um show cheio de referências visuais com um som forte e poderoso. Baco (Exu do Blues) era uma das atrações mais esperadas da noite e quando o show começou a magia entre artista e público se fez de maneira impressionante. Mesmo não sendo o show de lançamento do disco Bluesman, lançado no último dia 23, a apresentação foi inesquecível e ainda contou com um bônus, que foi a participação da Tuyo, quando Baco cantou a faixa Flamingos, faixa do disco novo que estava no setlist.

A noite encerrou com a Coletividade Namíbia, que trouxe DJ set de Dany Bany e Valentina Luz, além de performances de Ana Giselle, Paulet Lindacelva e Euvira. A turma nordestina, radicada em São Paulo, tem participado do festival de diferentes formas, nos últimos dois anos. Ana Giselle, inclusive, foi quem abriu o show de Azealia Banks, realizado no Recife em 15 de novembro e que marcou a estreia das comemorações dos 15 anos que o No Ar completou em 2018.

* Informações cedidas pela assessoria de imprensa do No Ar Coquetel Molotov.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas