novidades Netflix fará séries animadas inspiradas em obras de Roald Dahl Produções como A Fantástica Fábrica de Chocolate e Matilda serão recriadas e distribuídas pelo serviço de streaming

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 29/11/2018 16:00 Atualizado em: 29/11/2018 16:28

O canal da Netflix no YouTube publicou um vídeo inspirado em 'A fantástica fábrica de chocolate' para divulgar a novidade. Foto: Reprodução/Youtube
O canal da Netflix no YouTube publicou um vídeo inspirado em 'A fantástica fábrica de chocolate' para divulgar a novidade. Foto: Reprodução/Youtube

A Netflix anunciou, nesta terça-feira (27), a criação de séries originais baseadas no universo de Roald Dahl. A empresa de streaming fará produções animadas inspiradas nos livros do autor britânico. Entre as obras, estão os títulos A fantástica fábrica de chocolate, Matilda, O bom gigante amigo e Os pestes.

O trabalho é uma parceria entre a Netflix e a The Roald Dahl story company, companhia responsável pela obra de Dahl. Em comunicado à Netflix, Felicity Dahl, viúva do autor, explicou: “Nossa grande missão é levar a mágica única e a mensagem positiva das histórias de Roald Dahl para o maior número possível de crianças no mundo todo”. 

O contrato entre as duas empresas inclui 16 obras: A fantástica fábrica de chocolate, Matilda, O bom gigante amigo, Os pestes, Charlie e o grande elevador de vidro, O remédio maravilhoso de Jorge, Boy – Tales of childhood, Going solo, O crocodilo enorme, A girafa, o pelicano e eu, Henry Sugar, Os Minpins, O dedo mágico, Esio Trot, Dirty beasts e Rhyme Stew.

Melissa Cobb, vice-presidente de conteúdo infantil e para famílias da Netflix, explicou à imprensa que o objetivo das séries será reconstruir as histórias de Dahl de forma moderna. “Nós temos a grande ambição criativa de reimaginar, de forma contemporânea, a jornada de vários personagens tão queridos criados por Dahl, com a máxima qualidade de animação e altíssimos valores de produção”, afirmou a profissional. 
 
Confira:
 
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas