Artes Festival Cena CumpliCidades traz espetáculos estrangeiros ao Recife Grade tem ênfase na formação e em espetáculos cênicos nacionais e do exterior, com destaque para Antes (Suíça) e Acto blanco (Argentina)

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 23/10/2018 09:04 Atualizado em:

Espetáculo Batucada consiste em cerca de 50 integrantes que batucam em latas, panelas e frigideiras para montar uma espécie de desfile apoteótico. Foto: Cumplicidades/Divulgação
Espetáculo Batucada consiste em cerca de 50 integrantes que batucam em latas, panelas e frigideiras para montar uma espécie de desfile apoteótico. Foto: Cumplicidades/Divulgação

Dando visibilidade para expressões ligadas à “arte da cena” - que exigem presencialidade, como música, teatro, dança e performances -, o Festival Cena CumpliCidades chega em sua oitava edição com uma programação realizada no Grande Recife desta terça-feira (23) ao sábado. Desta vez, a grade é dividida em duas etapas: uma com ênfase na formação e outra que consiste em espetáculos cênicos nacionais e do exterior, com destaque para Antes (Suíça) e Acto blanco (Argentina).

“É um festival internacional com a proposta de trazer coisas de fora para atualizar o público e a cidade, ao mesmo tempo valorizando a cena local com programação que abrange toda a região”, diz Arnaldo Siqueira, criador e curador do evento, que conta com apoio do programa PICE, da Acción Cultural Espanhola e da Fundação Suíça para a Cultura, além de incentivo do Funcultura.

A novidade deste ano é o UNIversidade, etapa educativa com grade extensa realizada no Centro de Artes e Comunicação (CAC) da Universidade Federal de Pernambuco. Com 20 atividades realizadas nesta terça, a iniciativa tenta intensificar o papel educativo da arte, valorizando projetos cooperativos e de artistas locais. Entre as opções estão conversas, oficinas de dança e música, apresentações musicais e teatrais, além de lançamento de livros. “Essa parte da programação foi idealizada por alunos, professores e artistas, apostando na potencialidade de expor trabalhos que poderiam estar engavetados, estimular o contato do público com o artista e fortalecer essa interessante relação entre arte e educação”, diz Arnaldo Siqueira, criador e curador do festival.

A segunda etapa começa na quinta-feira, com o espetáculo Protocolo Elefante, do Grupo Cena 1 (Santa Catarina), que se notabilizou por unir experimentações estéticas da dança contemporânea com efeitos especiais tecnológicos. A primeira apresentação será no Teatro Samuel Campelo, no Centro de Jaboatão dos Guararapes. A entrada custa R$ 1. “Tanto a localidade quanto o preço foram frutos de uma parceria com o Sesc. Queríamos estimular o teatro de lá, levando para a periferia o que está no Centro” diz Siqueira.

Na sexta-feira, o festival propõe um “circuito” entre três tradicionais equipamentos teatrais recifenses. Às 19h, o Teatro Apolo recebe o Acto blanco, trabalho que desconstrói estereótipos do corpo feminino com um balé romântico. Às 20h30, a peça Antes será encenada no Teatro Santa Isabel. A produção do grupo suíço Alias Company é dirigida pelo pernambucano Guilherme Botelho, que pela primeira vez traz ao Brasil a montagem que aborda reflexões sobre a história da humanidade, destino e um novo olhar sobre a nudez. 

O circuito se completa com a intervenção Batucada, às 22h30, o Teatro Hermilo Borba Filho. O trabalho consiste em cerca de 50 integrantes que batucam em latas, panelas e frigideiras para montar uma espécie de desfile apoteótico.

Reflexão
No sábado, às 17h, Flávia Pinheiro apresenta Antípole na Galeria Janete Costa, trazendo uma relação potente entre arte, ciência e tecnologia. De volta ao Teatro Apolo, às 19h, a Companhia de Teatro Alberto Maranhão, de Natal (RN), encena a peça Inverno dos cavalos. O Santa Isabel, por sua vez, será palco de uma reflexão sobre o mundo tecnológico em Memória de brinquedo, do coreógrafo Luiz Fernando Bongiovanni.

Confira a programação completa

PROGRAMAÇÃO

TERÇA-FEIRA (CAC)
8h às 14h Artaque - diálogos tranvencionais (Instalação que reflete sobre censura), no Jardim Interno
10h Dança pelos sentidos (Metologia de autoconhecimento através da dança), com Patricia Leal, na Sala de Dança
10h Oficina Violão Brasileiro Popular: técnicas, linguagem e interpretação, com Ezequias Lira (UFRN), no Departamento de Teoria da Arte
13h Dançarino Leonardo Henrique apresenta um cover de Angel, do coreano Hoya, no Jardim Interno
13h Apresentação do trio de música contemporânea Clonaz, no Jambo Hall
13h30 Videodança: Corpo Onírico, com André Rosa (UFRN), na Sala de Dança Nascimento Passo
14h Lançamento do livro Múltiplos: experiência com gravuras, de Ana Lisboa, no Ateliê 1 do Dep. de Teoria da Arte
14h Oficina Imagens em Fluxo, na perspectiva da videodança, com André Rosa (UFRN), na Sala de Dança Nascimento do Passo
15h Conversa performática: Sentidos em Fluxo, com Patrícia Leal (UFRN), na Sala de Dança Ana Regina – Térreo
16h Apresentação de As Aventuras do Sapo Chulezento, da Banda Catatreko, no Hall Interno
16h30 Protesto poético Epístola, de Juarez Moniz (UFRN), no Hall Arquitetura
17h00 Peça O Homem de Todos os Lados, de Manoel Castomo, no Jardim Interno
17h30 Dupla Misto Quente, com Aline Gouveia e Júlia Gusmão, no Hall Auditório Evaldo
17h30 Solo de Jonas Alves, Dinian Calazans e Victor Martins, no Hall Auditório Evaldo,
18h Lançamento do livro Gule Wankul, de Manoel Castomo, no Miniauditório
18h Oficina de Caligrafite, por Leon Sousa, no Ateliê 1 Arquitetura  
19h Peça Revoada - o eu feminino construindo outras histórias, da Cia Cria do Palco, no Hall Sala de Dança

QUINTA-FEIRA
19 Protocolo Elefante, do Grupo Cena 1, no Teatro Samuel Campelo

SEXTA-FEIRA
19h Acto Blanco (Argentina), no Teatro Apolo
20h30 Antes (Suíça), no Teatro Santa Isabel
22h30 Batucada, no no Teatro Hermilo Borba Filho

SÁBADO
17h Antípole, de Flávia Pinheiro, na Galeria Janete Costa
19h Inverno dos Cavalos Companhia de Teatro Alberto Maranhão, de Natal (RN), no Teatro Apolo
20h30 Memória de Brinquedo, de Luiz Fernando Bongiovanni, no Teatro Santa Isabel

SERVIÇO
Festival Cena CumpliCidades
Quando: De terça-feira a sábado
Quanto: R$ 10, R$ 5 (meia) para as peças teatrais, exceto Samuel Campelo (R)

Endereços
Centro de Artes e Educação (Av. da Arquitetura, Campos Universitários, Várzea)
Cine Teatro Samuel Campelo (Praça Nossa Sra. do Rosário, 510, Centro, Jaboatão dos Guararapes)
Teatro Apolo (Rua do Apolo, 121, Bairro do Recife)
Teatro Hermilo Borba Filho (Cais do Apolo, 142, Bairro do Recife)
Teatro Santa Isabel (Praça da República, Santo Antônio)
Galeria Janete Costa (Avenida Boa Viagem, Boa Viagem)



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas