Festa Tradição da noite recifense, festa Sem Loção comemora 10 anos com edição de aniversário Lala K, Original DJCopy (Felipe Machado) e Rebel K (Kleber Pedrosa) dividem a pick up no BarChef

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/10/2018 11:03 Atualizado em:

Rebel K, Lala K e Original DJCopy durante festa. Foto: Lana Pinho/Divulgação
Rebel K, Lala K e Original DJCopy durante festa. Foto: Lana Pinho/Divulgação


Em meados de 2008, três amigos se reuniram para realizar uma festa independente com um grupo de amigos no Samba Preto Velho, espaço uma vista privilegiada para a Cidade Alta de Olinda. Lala K, Original DJCopy (Felipe Machado) e Rebel K (Kleber Pedrosa) ainda não sabiam que estavam iniciando uma tradição na noite recifense: a Sem Loção, que completa dez anos de existência neste sábado, com uma edição especial no BarChef, Zona Norte da capital, a partir das 23h.

Gradualmente, o evento foi ganhando um público fiel e se tornou referência para a cena alternativa ao seguir o mantra de "manter a pista sempre para cima e abordar diversos estilos para dançar". "Pode até soar clichê, mas um clichê nos trouxe até aqui", diz Felipe Machado, que traz sonoridades ligadas ao movimento mangue, mashups, funk, hip hop, trap e influências do Jordão Alto. Kleber entra com um pegada pop, enquanto Lala K completa com ritmos ecléticos e música eletrônica.

"Depois da primeira festa em Olinda, ganhamos um dinheirinho e decidimos fazer uma segunda após 15 dias. Deu uma outra galerinha. Repetimos de novo e assim foi crescendo", explica Lala, que faz discotecagem na cidade há pelo menos 20 anos. Depois de quatro meses, a vizinhança do Preto Velho começou a reclamar o barulho e a Sem Loção começou a peregrinar por locais como Francis Drinks (Bairro do Recife), Sétima Arte (Santo Amaro), Estelita (Cabanga) até estacionar no Biruta (Brasília Teimosa). "Queríamos lugares maiores, mas Recife não tem muito lugar para fazer festa”, complementa a DJ.

Atualmente, festa é realizada no Biruta. Foto: Thiago Britto/Divulgação
Atualmente, festa é realizada no Biruta. Foto: Thiago Britto/Divulgação

Não foi apenas por casas noturnas recifenses que a Sem Loção viajou. A festa já realizou edições no Rio de Janeiro, em Porto Alegre e, sobretudo, em São Paulo - incluindo uma edição na Virada Cultural da capital paulista. Essa projeção nacional rendeu prêmios de "Melhor Balada" promovidos por veículos de imprensa nacionais como Folha de São Paulo e Época.

"Quando chegamos em São Paulo, sem ter uma casa ou um clube, arrumamos um lugar que estava meio em decadência, mas a diversidade sonora era a coisa que as pessoas mais amavam. Lá as festas estão muito mais segmentadas, enquanto nós íamos de Whitney Houston ao Two Door Cinema Club", diz Machado. "Não à toa, passamos por um processo bem irônico de ganhar prêmios de 'melhor festa de São Paulo', mas sendo do Recife. Temos esse respaldo do nosso público. As pessoas confiam no som e na nossa proposta. Sempre agradeço muito por isso". 

Para Lala, o que marca a identidade da festa também é a diversidade, o que tem começado a atrair um público mais jovem. "Tentamos resgatar músicas antigas, outras novas e dar uma misturada. Tem essa galera nova que está começando a ir, embora nosso público tradicional seja mais velho. Estão se identificando com as músicas, com a vibe, isso mostra como funcionam bem os espaços misturados e com todo tipo de público", finaliza.

SERVIÇO
10 anos da Sem Loção
Onde: Barchef (Av. Dezessete de Agosto, 1893, Poço da Panela)
Quando: sábado, às 23h
Quanto: R$ 60, à venda no Sympla


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas